Covid-19: Cabo Verde na lista dos países contemplados com os 12 mil milhões de dólares do Banco Mundial para apoiar os programas de vacinação

2/02/2021 00:07 - Modificado em 2/02/2021 00:07

O Banco Mundial vai usar 12 mil milhões de dólares para apoiar os programas de vacinação nos países em desenvolvimento, nos quais se inclui Cabo Verde e Moçambique, através de doações ou “empréstimos altamente concessionais”.

O anúncio foi feito pelo presidente do Banco Mundial, David Malpass, que assegurou que este montante será desembolsado através de doações ou “com termos altamente concessionais”, ou seja, a taxas de juro muito abaixo das praticadas pela banca comercial.

“Estamos a preparar um financiamento de emergência para os projectos de vacinação em 21 países africanos, incluindo a República Democrática do Congo, Etiópia, Níger, Moçambique, Tunísia, Essuatíni e Cabo Verde, entre outros”, disse o banqueiro.

“Desde o surto de covid-19 em março do ano passado, o Banco Mundial reservou 25 mil milhões de dólares [20,6 mil milhões de euros] para apoiar os países africanos na sua recuperação económica e de saúde, e esperamos garantir mais 15 mil milhões de dólares [12,4 mil milhões de euros] até junho”, disse David Malpass.

De acordo com o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana (África CDC), o custo de vacinar 60% dos 1,3 mil milhões de africanos está entre os 10 e os 15 mil milhões de dólares, ou seja, entre 8,2 e 12,4 mil milhões de euros.

O continente já garantiu 36% das necessidades da vacina, com 25% das doses a virem da Iniciativa Covax e 11% de um programa particular da União Africana, mas ainda assim está bastante atrasado relativamente ao resto do mundo em termos de aquisição e inoculação da população, depois de as nações mais ricas terem garantido as primeiras vacinas disponíveis.

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2021: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.