Myanmar. Aung San Suu Kyi e líderes políticos detidos pelo exército

1/02/2021 00:13 - Modificado em 1/02/2021 00:13

A vencedora do Prémio Nobel da Paz, Aung San Suu Kyi, assim como o presidente de Myanmar (antiga Birmânia) e outros líderes políticos foram detidos pelo exército este domingo, suscitando rumores de um possível golpe de Estado.

© KOEN VAN WEEL/ANP/AFP via Getty Images

Aung San Suu Kyi, líder do partido em governação em Myanmar, o Liga Nacional para a Democracia, foi detida pelo exército, juntamente com o presidente do país, Win Myint, e outros líderes políticos, num raide levado a cabo na madrugada de segunda-feira (domingo à noite em Lisboa), de acordo com um porta-voz do partido em declarações à Reuters.

Estas detenções surgem numa altura de muita tensão entre o governo civil e o exército, falando-se na possibilidade de um golpe de Estado.

O partido Liga Nacional para a Democracia, liderado pela vencedora do Prémio Nobel da Paz Aung San Suu Kyi, garantiu em novembro do ano passado a maioria absoluta nas eleições de de Myanmar (antiga Birmânia), mas o exército defendia que o sufrágio tinha sido fraudulento.

O porta-voz do partido, Myo Nyunt, confirmou à agência noticiosa, por telefone, que foram detidos Aung San Suu Kyi e o presidente Win Myint, sendo que outros líderes partidários também foram “levados” às primeiras horas da madrugada de segunda-feira (noite de domingo em Lisboa).

“Eu quero comunicar às nossas pessoas que não reajam de forma precipitada e quero que ajam de acordo com a lei”, indicou, acrescentando que também esperava ser detido.

Recorde-se que Suu Kyi não pode tornar-se presidente do país porque a Constituição não o permite a quem tenha familiares com passaporte estrangeiro, mas criou o cargo de conselheira de Estado para poder liderar de facto o país.

A vitória eleitoral de Suu Kyi demonstrou a sua grande popularidade em Myanmar, apesar da má reputação internacional pelas políticas contra a minoria rohingya, a quem é negada a cidadania e o voto, entre outros direitos.

Por Notícias ao Minuto c/Lusa

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2021: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.