Mindelenses preocupados com o não abrandamento do número de casos de covid-19

26/01/2021 13:54 - Modificado em 26/01/2021 13:54
| Comentários fechados em Mindelenses preocupados com o não abrandamento do número de casos de covid-19

Alguns mindelenses entrevistados por este online mostram-se preocupados com o não abrandamento do número de casos positivos da covid-19 na ilha que regista um acumulado de 1.679 casos, com um aumento substancial de casos nas últimas semanas e até esta, só em janeiro já causou 7 mortes.

Em declarações a este online Carla Monteiro diz que, depois de um aumento exponencial do número de casos desde o fim do mês de Outubro, esperava que por esta altura a situação estivesse “controlada”, mas pelo que tem constatado a situação continua “muito preocupante”.

“Cada dia a situação vai piorando e nem com o estado de calamidade decretado, as coisas vão melhorando, porque muitas pessoas continuam infringindo a lei e as regras das autoridades sanitárias” vincou.

A mesma mostra-se ainda preocupada quanto ao número de pessoas internadas no HBS (12), sustentando que o “maior receio é que o número de óbitos venha a aumentar” porque, no seu entender, quanto mais pessoas estiverem no hospital, maior será a probabilidade da ocorrência de mortes provocadas pela covid-19.

Júnior Lopes, partilha da mesma opinião e garante que se as pessoas “não colocarem a mão na consciência e mudarem os seus comportamentos” os casos não vão parar de aumentar na ilha, visto que, praticamente todas as zonas são próximas o que aumenta o factor de risco de contaminação. “Tenho pessoas do grupo de risco em casa, por isso saio diretamente para a escola e tenho sempre em atenção as medidas de prevenção, porque é doloroso perder um ente próximo, ainda mais quando sabes que possivelmente foste o causador de tal tragédia” vinca.

A mesma tese é defendida por Marcos Fonseca, que afirmou que se os casos da covid-19 continuarem a aumentar, haverá risco de haver a ocorrência de mais óbitos, e diz que por esta altura já esperava por melhorias na ilha.

“É muito importante baixarmos o número de infectados e de mortes, mas vejo que as pessoas não estão colaborando muito, principalmente o uso de máscara facial na via pública” salienta.

Por fim, pede que o Governo repense a situação epidemiológica na cidade da Praia que nos últimos dias tem tido um aumento de casos da doença, visto que as pessoas que viajam de Santiago para São Vicente não têm obrigatoriedade de realização de teste rápido à partida.

De acordo com o boletim epidemiológico, divulgado pelo Ministério da Saúde na segunda-feira, a ilha de São Vicente registou ontem mais 20 casos positivos da covid-19.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2022: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.