Mário Semedo: “O futebol cabo-verdiano terá de passar por uma autêntica reforma organizacional”

21/01/2021 23:28 - Modificado em 21/01/2021 23:28
| Comentários fechados em Mário Semedo: “O futebol cabo-verdiano terá de passar por uma autêntica reforma organizacional”
Foto: Inforpress

O presidente da Federação Cabo-verdiana de Futebol (FCF), Mário Semedo, garantiu na tarde desta quinta-feira, 21, que o futebol cabo-verdiano terá de passar por uma “autêntica reforma organizacional”, fundamentalmente a nível dos clubes, mirando a sua plena integração nas competições internacionais, sobretudo da Confederação Africana de Futebol (CAF).

Para o líder da FCF, existe alguma preocupação e uma revolução vai contribuir para melhorar o desenvolvimento o futebol cabo-verdiano. Ao revelar estas preocupações, Mário Semedo considerou exagerado um país da dimensão de Cabo Verde, com cerca de 550 mil habitantes, contar com mais de 100 clubes de futebol federados.

“Há que reprogramar todo o sistema desportivo em Cabo Verde, sobretudo a nível dos clubes, sendo que uma aposta nesta dimensão o futebol cabo-verdiano poderá tirar melhor proveito, não só em termos competitivo, mas também a nível de absorver financiamento que a FIFA coloca à disposição dos clubes” alertou Mário Semedo durante a cerimónia de apresentação do Sistema de Licenciamento de Clube de Confederação Africana de Futebol e FIFA, que decorre na Cidade da Praia.

Considerou “determinante” esta reestruturação, para que o país passe a marcar a sua presença, de forma sistemática, nas diversas provas internacionais, realizadas tanto pela FIFA como pela CAF.

A apresentação do Sistema de Licenciamento de Clube da CAF&FIFA está a ser feita pelo manager de licenciamento dos clubes da CAF, o moçambicano Muhammad F. Sidat, que enalteceu a importância do futebol cabo-verdiano e dos clubes filiados na FCF aderirem à rede.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2022: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.