Presidente do Cruzeiros do Norte fala em situação “bastante difícil” dos seus trabalhadores e clama por apoios do Governo e da CMSV

19/01/2021 13:18 - Modificado em 19/01/2021 13:18
| Comentários fechados em Presidente do Cruzeiros do Norte fala em situação “bastante difícil” dos seus trabalhadores e clama por apoios do Governo e da CMSV

O presidente do Grupo Carnavalesco Cruzeiros do Norte, Jailson Juff, mostra-se preocupado com a situação “bastante difícil” vivida pelos trabalhadores ligados ao grupo, pedindo ao Governo e à Câmara Municipal, uma atenção especial para resolver este problema.

Em declarações ao Notícias do Norte, o presidente do grupo de Cruz João Évora, avança que o Governo já ajudou muitos setores, para minimizar os efeitos da pandemia, mas que ainda não ouviu nada sobre o carnaval mindelense.

“Financeiramente queremos que haja alguma coisa. Pelo menos para ajudarmos os trabalhadores. O Cruzeiros esteve este tempo todo a ajudar a população com máscara e cestas básicas. Mas os nossos trabalhadores que fazem o carnaval ainda não conseguimos ajudá-los financeiramente, porque desde o ano passado, devido a covid-19, não conseguimos fazer angariação de fundos para cobrir as despesas” ressalva.

Neste sentido, Jailson Juff garante que a situação está “bastante difícil” para os trabalhadores que vivem sobretudo do carnaval. E nisso, aponta que a Câmara Municipal e o Governo, principais patrocinadores dos grupos, deveriam disponibilizar pelo menos 50% do orçamento que costumam dar aos grupos na época de carnaval, para que possam pagar as dívidas e “manter os trabalhadores estáveis” até ao próximo carnaval.

Atualmente, adianta Juff, o grupo emprega diretamente 35 pessoas, e por altura de carnaval recruta os serviços de mais trabalhadores elevando esse número. Neste lote, incluem-se ferreiros, pintores, forradores, soldadores, escultores, carnavalescos e carpinteiros. “A maioria das profissões que temos em São Vicente estão ligadas ao carnaval” sustenta.

“Em São Vicente já fazemos um carnaval profissional, mas ainda não estamos preparados financeiramente para o que temos estado a apresentar. Temos apresentado um nível muito alto e depois temos muitas consequências financeiras. São dívidas que ao longo do ano vamos saldando, mas devido a pandemia não conseguimos fazer atividades de angariação de fundos” diz o presidente do grupo.

Um problema que é vivido por outros grupos como nos diz Jailson Juff, isto depois de ter exposto a situação do Cruzeiros a outros presidentes dos grupos carnavalescos da ilha e por isso pede “urgência em arranjar solução” à organização do carnaval, CMSV e Governo.

Jailson Juff, mostra-se indignado porque a LIGOC-SV ainda não entrou em contacto com os grupos para uma reunião, para se saber o que será feito este ano, visto que faltando menos de um mês para o carnaval, ainda os grupos não dispõem de nenhuma informação.

Com uma situação muito difícil a ser vivida em São Vicente por esta altura, devido a covid-19, o presidente do Cruzeiros do Norte pede às pessoas e principalmente aos amantes do carnaval que respeitem e reforcem as medidas de proteção, para que rapidamente se possa voltar a ter Carnaval em São Vicente.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2022: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.