Elísio Freire diz que disputa jurídica de duas famílias de duas vítimas do naufrágio do Navio Vicente está a atrasar indemnizações

8/01/2021 23:37 - Modificado em 8/01/2021 23:37
| Comentários fechados em Elísio Freire diz que disputa jurídica de duas famílias de duas vítimas do naufrágio do Navio Vicente está a atrasar indemnizações

O ministro de Estado, Fernando Elísio Freire, garantiu esta sexta-feira, que não está pendente do Governo a concessão de indemnização às restantes duas famílias das vítimas do naufrágio do navio Vicente, visto que os familiares estão envoltos em uma “disputa jurídica”.

Fernando Elísio Freire fez estas revelações em reposta ao representante dos familiares das vítimas do navio Vicente que manifestou estranheza pelo facto do Governo ainda não ter concedido a indemnização a duas famílias dessas vítimas.

O Ministro de Estado relembrou que “a iniciativa de indemnizar os familiares das vítimas foi do Governo e por isso existe toda a vontade em agilizar as indemnizações até porque tudo está definido no Orçamento de Estado”.

“Não temos nenhum interesse em deixar ninguém de fora. São questões que nos ultrapassam e que precisam serem resolvidas o mais breve possível para encerrarmos este dossier” concluiu o governante.

O navio “Vicente” afundou-se a 8 de janeiro de 2015, por volta das 22 horas, a quatro milhas do porto do Vale dos Cavaleiros, na ilha do Fogo, com 26 pessoas a bordo, entre tripulação e passageiros.

Além de passageiros, a embarcação transportava carga para a ilha do Fogo. Onze ocupantes foram resgatados com vida, quinze faleceram e apenas um corpo foi recuperado.

De acordo com o processo-crime instaurado na sequência do afundamento do navio “Vicente”, o comandante, um dos mortos desse naufrágio, foi considerado o autor material e singular de crimes de homicídio negligente.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2022: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.