Calma no túnel de Calais no primeiro dia após a saída do Reino Unido

1/01/2021 20:57 - Modificado em 1/01/2021 20:58
| Comentários fechados em Calma no túnel de Calais no primeiro dia após a saída do Reino Unido

Cerca de 200 camiões atravessaram na última noite o túnel do Canal da Mancha nos dois sentidos, revelou à EFE fonte da empresa gestora do Eurotúnel, a Getlink, precisando que nenhum veículo foi impedido de entrar fruto do ‘Brexit’.

© Lusa

Todos cumpriram com as formalidades e nenhum camião foi impedido devido a erros de documentação”, frisou hoje o porta-voz da empresa.

Além disso, o primeiro comboio de passageiros proveniente de Londres saiu do túnel às 10:05 locais (09:05 em Lisboa), sem complicações, acrescentou a fonte.

O controlo da documentação decorre no posto onde antes era feita a verificação de segurança. Nesse local, estão os agora denominados agentes ‘Brexit’, cuja única tarefa é verificar os dados cadastrais e as datas dos documentos que serão transmitidos digitalmente aos serviços aduaneiros.

Outros clientes optaram por subscrever um serviço virtual, preenchendo os dados antes de iniciar a viagem, bastando apenas que as câmaras detetem a matrícula do veículo para que a informação seja transmitida automaticamente à alfândega.

No tráfego dos camiões de transporte também não há registo de incidentes.

Durante a tarde de hoje, o secretário de Estado francês para os Assuntos Europeus, Clement Beaune, e o ministro delegado das Contas Públicas, Olivier Dussopt, visitarão as cidades de Boulogne-sur-Mer e Calais, para se deslocarem aos portos das duas cidades e ao Eurotúnel no primeiro dia após a saída do Reino Unido da União Europeia (UE).

No seu discurso de passagem de ano, o Presidente francês Emmanuel Macron destacou na quinta-feira que por detrás da saída do Brexit houve “muitas mentiras”, e defendeu que “o Reino Unido continua a ser um vizinho, mas também amigo e aliado”.

O ‘Brexit’ tornou-se uma realidade às 23:00 de quinta-feira, quase um ano depois de o Reino Unido ter oficialmente deixado a União Europeia (UE), em 31 de janeiro de 2020, na sequência de um referendo popular em 2016. 

Um novo Acordo de Comércio e Cooperação, concluído em 24 de dezembro, entrou em vigor às 23:00 (a mesma hora em Londres e meia-noite em Bruxelas), para suceder ao período de transição pós-Brexit, durante o qual o Reino Unido manteve acesso ao mercado único e o respeito pelas regras europeias.

Rompidos os últimos laços de uma relação de quase 50 anos, o acordo garante o acesso mútuo dos produtos aos dois mercados sem quotas nem taxas aduaneiras, mas passam a existir uma série de barreiras comerciais, como mais controlos aduaneiros e burocracia nas transações económicas.

Por Lusa

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2022: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.