Testes rápidos de antigénio negativos à COVID-19 passam a ser aceites como requisito para entrada no país

21/12/2020 19:51 - Modificado em 21/12/2020 19:51
| Comentários fechados em Testes rápidos de antigénio negativos à COVID-19 passam a ser aceites como requisito para entrada no país

De acordo com o diretor nacional de Saúde, que falava em conferência de imprensa hoje, esta decisão consta da resolução que determina que os testes PCR já não são o único testes aceites por Cabo Verde nas viagens internacionais, sendo que também os testes rápidos de antigénio negativos à COVID-19 passam a ser aceites como requisito para entrada no país. São testes mais céleres, mais baratos, mas também menos fiáveis.

Conforme Jorge Barreto, por ser um teste rápido não confiável, as medidas de prevenção devem ser cumpridas “escrupulosamente” para evitar a propagação da covid-19.

Desde a reabertura do tráfego aéreo e marítimo comercial de passageiros com destino e a partir de Cabo Verde, em outubro, e mesmo anteriormente, aquando da criação de um corredor aéreo com Portugal em agosto, que os RT-PCR (Real Time PolymeraseChainReactionby Reverse Transcription) eram os únicos testes aceites.

Porém, uma resolução governamental, publicada no Boletim Oficial, em que se procede à alteração da Resolução de 12 de outubro, vem alargar o leque de testes válidos para entrar no país.

Assim, além do teste RT-PCR, é aceite o resultado negativo de um teste antigénio “ou qualquer outro teste molecular validado pelas autoridades de saúde” como requisito de entrada. O leque de testes aceites é, pois, alargado, mas qualquer um deles terá de ser realizado num período máximo de 72 horas antes do embarque.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2022: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.