Covid-19. Professores denunciam descaso dos serviços de saúde na abordagem a alunos suspeitos

2/12/2020 23:08 - Modificado em 2/12/2020 23:08
| Comentários fechados em Covid-19. Professores denunciam descaso dos serviços de saúde na abordagem a alunos suspeitos

As denúncias foram feitos por uma docente da Escola Técnica do Mindelo, que diz denunciar publicamente a forma como os serviços de saúde estão a trabalhar em relação a alguns alunos desse estabelecimento de ensino suspeitos de covid-19.

De acordo com a nossa fonte, os serviços de saúde colocam os alunos suspeitos de infeção em quarentena, mas não dão continuidade ao trabalho que é manter um contacto estreito com os mesmos, a ponto destes alunos ficarem em quarentena e a escola nem fica a saber disso.

“Fomos abordados, para colaborarmos com a escola no sentido de informarmos a direcção quando tivermos a informação de que um aluno está a faltar as aulas porque está de quarentena”, começa por explicar a nossa fonte em função este pedido de colaboração, questionam se esta não é da responsabilidade dos serviços de saúde, em avisar a direção da escola neste sentido.

Um trabalho, conforme afirma “não está a ser bem feito”, reforçando que cabe à delegacia de saúde da ilha identificar esses casos, saber onde o aluno estuda e informar a escola”, de forma a proteger, os restantes alunos, os docentes e todo o corpo de funcionários da instituição, queixa-se a mesma fonte.

Em contacto com outros docentes, estes defendem esta mesma tese, dizem ainda que neste momento, “temos alunos de quarentena por ter tido contacto com pessoas da família que testaram positivo a Covid-19, temos aqueles que nem sabemos o resultado dos testes e temos aqueles que fomos aconselhados a propor o isolamento por terem contacto próximo com esses alunos”, sustenta.

Sem avançar números, denunciam esta situação que consideram preocupante, tendo em conta o trabalho que a delegacia de saúde sempre fez, embora neste momento, parecem ter perdido o controlo sobre estes suspeitos em quarentena, algo que não acontecia quando havia menos casos, mas que ultimamente tem surgido várias denúncias nesse sentido.

Sobre este tipo de incumprimento por parte dos suspeitos de infecção, a médica especialista em Saúde Pública Miriam Delgado, no programa Sociedade Aberta, questionada sobre este tema, diz que a delegacia tem feito sobretudo um trabalho pedagógico com estas pessoas.

“Passamos a mensagem de que se têm indicação para ficar em quarentena é para ficarem e se forem indicados para fazer o teste de covid-19 é porque existe a possibilidade de estarem infetados, porque têm sintomas ou porque tiveram contacto com alguém infetado e que existe o risco de transmissão” explicou a médica, sem no entanto esclarecer qual a outra forma de atuação que os serviços de saúde têm feito para abordarem estas situações.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2022: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.