Mesa da Assembleia Municipal de São Vicente nega qualquer tentativa de frustrar impugnação requerida pelo MpD

23/11/2020 13:19 - Modificado em 23/11/2020 13:19
| Comentários fechados em Mesa da Assembleia Municipal de São Vicente nega qualquer tentativa de frustrar impugnação requerida pelo MpD

Dora Pires nega ter sido contactada pelos eleitos do MpD, e que recebeu apenas uma chamada da funcionária da Assembleia Municipal de São Vicente, depois das 16 horas de sábado.

Reagindo às declarações dos eleitos municipais do Movimento para a Democracia que acusaram a atual presidente da Assembleia Municipal de São Vicente de “negar receber, no sábado, o documento referente a impugnação das eleições da Mesa desse órgão municipal, Dora Oriana Pires, a visada, esclarece que em nenhum momento recebeu qualquer contacto dos membros do MpD e que foi contactada, no sábado, à tarde, pela funcionária da instituição, sobre este assunto.

Por isso, afirma que a Mesa da AMSV repudia a forma como os membros do MpD tentaram atingir a recém eleita Mesa, reage Dora Pires.

Neste sentido, assegura que “estamos aqui a trabalhar com toda a sinceridade e gostaríamos de apelar a todos os eleitos para trabalhar com dignidade por São Vicente”.

Sobre a falta de profissionalismo que são acusados, alega que sendo sábado, um dia não útil e que as instituições funcionam de segunda a sexta-feira, foi comunicado à funcionária que sendo o seu dia de descanso, não deveria sair de casa para receber o documento e que estes deveriam aguardar para segunda-feira, já que era esta a data estabelecida, cinco dias após as eleições que ocorreram no dia 18.

“Era sábado á tarde, além disso, qualquer prazo que termina no sábado imediatamente passa para a segunda-feira seguinte, segundo a lei” e logo, sublinhou que poderiam perfeitamente aguardar por segunda-feira e fazer a entrega da impugnação ou enviar por email, como fizeram “quando foram para as suas casas” e depois fazer a entrega pessoalmente na segunda-feira.

“Não houve autoritarismo, mas sim cumprimento dos dias úteis para o trabalho, segunda a sexta-feira”.

Após a entrega dos documentos, esclarece que, por ser dirigido à Assembleia, agora vão ser anexos outros documentos, seguindo depois para as instâncias judiciais. “Temos cinco dias a partir da data da entrega e depois segue o seu caminho legal”, garante.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2022: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.