São Vicente: PAICV ganha apenas em São Pedro, MpD em 23 e UCID em 8 zonas

2/11/2020 18:00 - Modificado em 2/11/2020 18:00

Quando já são conhecidos os resultados finais do apuramento geral em São Vicente, fica evidente onde e como é que o PAICV continua sendo a terceira força política na ilha, mas mesmo assim consegue eleger 2 vereadores. O MPD consegue vencer a maioria esmagadora das zonas e a UCID continua a crescer, mas não o suficiente para alcançar a a presidência da edilidade sanvicentina.

Em relação às zonas, o partido da “Estrela Negra” ganha apenas em São Pedro, uma zona com 528 eleitores. Por outro lado, o PAICV que em 2016 tinha vencido em Alto Solarine perdeu esta zona para o MPD, que conseguiu 169 votos contra 135 do PAICV.

Do resto, perde em todas as zonas, mesmo nas que mesmo nos piores momentos votaram PAICV, como Chã de Alecrim, Vila Nova e Cruz. O PAICV que tinha passado a terceira força política na ilha em 2016, manteve-se nessa posição em 2020, mas nestas eleições conseguiu eleger dois vereadores.

Em Monte Sossego, o maior colégio eleitoral da ilha, o PAICV perdeu, assim como aconteceu na Bela Vista e na Ribeirinha. Na Ribeira Bote, onde os ‘tambarinas’ têm raízes e histórico de bons resultados, foram vencidos pela UCID e pelo MPD.

O único lugar onde o PAICV ganhou à UCID em todas as mesas, com a exceção de São Pedro, foi no centro da cidade, caracterizado por um eleitorado da classe média, onde os democratas-cristãos nunca conseguiram penetrar. O MpD volta a “reconquistar a ‘Morada’” com uma vitória de 68 votos sobre o PAICV.

Na outra zona piscatória, em Salamansa, onde imperava o equilíbrio entre o MpD e o PAICV, este último partido consegue vencer a UCID, mas o domínio continua dos “ventoinhas”.

O MPD conseguiu vencer em 23 zonas da ilha, ajudando a que Augusto Neves conseguisse ser reeleito mesmo sem a maioria absoluta alcançada em 2016. As propostas do MPD conquistaram o eleitorado de Alto Miramar, Alto Solarine/Fonte Cónego/Forca, Alto de São Nicolau, Calhau, Centro de Cidade, Chã de Alecrim, Chã de Marinha, Cruz João Évora, Fernando Pó/Horta Seca, Fonte Filipe, Fonte Inês, Lameirão, Lazareto, Madeiralzinho, Monte Sossego, Monte/Craca, Pedra Rolada, Vila Nova/Lombo Tanque, Salamansa, Ribeirinha, Norte de Baía, Ribeira de Craquinha, Ribeira de Vinha e Ribeira de Julião.

Já a UCID que cresceu nestas eleições conseguiu convencer o eleitorado em 8 zonas da ilha, Bela Vista/Pedreira, Campim/Dji d’Sal, Chã de Cemitério, Espia, Fonte Francês, Madeiral e Ribeira Bote. O Movimento Más Soncent, liderado por Nelson Lopes, não logrou vencer em nenhuma das zonas de S. Vicente.

Augusto Neves venceu as eleições com 37% dos votos, seguido dos candidatos António Monteiro (UCID), com 9.559 (32%), Albertino Graça (PAICV) com 5.832 votos (19,5%) e Nelson Lopes (Más Soncent) com 2.352 votos (7,9%).

Assim, com estes resultados o MpD elege quatro vereadores, UCID três e o PAICV dois. Para a Assembleia Municipal, dos 21 mandatos, o MpD alcançou nove, a UCID sete, o PAICV quatro e o MIMS um mandato.

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2020: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.