Com 31,8% dos votos UCID consegue três vereadores e apelida Augusto Neves de corrupto

26/10/2020 09:27 - Modificado em 26/10/2020 09:27

O candidato vencido das eleições autárquicas deste domingo, o segundo mais votado, António Monteiro, diz que os resultados, de uma maneira geral não satisfazem a UCID e justifica a sua posição, apontando vários fatores que levaram a este desfecho.

Segundo Monteiro, o povo de São Vicente “sob pressão e sob a compra de votos do MPD, uma grande parte, infelizmente foi levado por compra de votos”, acusa Monteiro que explica que o seu partido muito lutou para vencer estas eleições e dar a São Vicente uma Câmara Municipal com vereadores e deputados municipais que pudessem dar à ilha um outro rumo.

 Ainda que o partido tenha chegado ao fim com quase o dobro dos votos das eleições de 2016, António Monteiro, na sua declaração, diz que “é uma vergonha e que em mais de 30 anos em democracia, tenhamos ainda neste país, a vergonha que assistimos durante a campanha eleitoral”, aponta realçando ainda que durante o dia das eleições, “foi visível a forma como o povo” votou coagido pelo MPD.

Com uma taxa de abstenção de 43,3% acusa o partido ventoinha em São Vicente de contribuir para isso. “O MPD comprou bilhetes de identidade e impediu que os eleitores fossem votar” e neste sentido, fez um apelo às organizações internacionais para analisar efetivamente aquilo que vai passando nas eleições no país e em São Vicente em particular.

Todavia, destacou o facto de a UCID ter aumentado quase em dobro o número de votantes. O partido passou de cinco mil para quase 10 mil. E com isso garante que vai ter vereadores na Câmara e vai ser líder na Assembleia Municipal. “Iremos trabalhar para que a Dora Pires seja a presidente e iremos dar um contributo valioso para que São Vicente tenha uma câmara mais transparente e menos corrupta.

E que com a UCID na câmara toda a “tramóia” do Augusto Neves como presidente vai devidamente ser trazido à tona e que a justiça venha a funcionar. E volta a pedir aos órgãos do poder judicial para investigar o que se passou e se passa na edilidade mindelense, sublinhando que não vão deixar cair em saco roto as denúncias feitas há vários anos.

Sobre a reeleição de Augusto Neves, considera que embora tenha vencido, não conseguiu ultrapassar, o número de votos que teve em 2016 e, portanto, é, “um perdedor apesar de ter um número de vereadores à frente da UCID”.

E que com esta nova posição, assegura que por São Vicente “iremos assumir as responsabilidades que temos pela ilha e por Cabo Verde”.

Acrescentou que vai assumir o cargo de vereador, muito pese o número de votos conseguidos e por isso, explica que não podem defraudar os eleitores que votaram na UCID. “Vou dar luta por São Vicente e mostrar ao povo que vamos provar que a câmara e Augusto são corruptos” e após esta certeza apresentada, volta a desafiar o ministro das Finanças a apresentar o relatório da auditoria feita a câmara, para que se saiba o que se passa e passou.

Elvis Carvalho

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2020: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.