Comissão de Coordenação do Álcool e outras Drogas considera “preocupante” a situação do uso do álcool e outras drogas no ambiente laboral

23/10/2020 00:09 - Modificado em 23/10/2020 00:10
| Comentários fechados em Comissão de Coordenação do Álcool e outras Drogas considera “preocupante” a situação do uso do álcool e outras drogas no ambiente laboral
Foto: Inforpress

De acordo com a secretária executiva da Comissão de Coordenação do Álcool e outras Drogas (CCAD), Fernanda Marques, a situação no país é preocupante, “na medida que temos um número significativo de pessoas que fazem o uso abusivo do álcool”.

A mesma fonte afirmou ainda que existe também uma situação de consumo de drogas ilícitas que preocupa as autoridades.

Citado pela agência nacional de notícias, a secretária executiva da CCAD fez essas considerações à margem do ato de lançamento do Guia Orientador para a Intervenção em Meio Laboral sobre o uso de álcool e outras drogas, que aconteceu através do aplicativo Zoom.

Segundo ela, há a necessidade de haver intervenção em vários contextos, nomeadamente no comunitário e escolas e, agora, vai ser também no ambiente laboral.

“Este Guia é de extrema importância. Trata-se de um instrumento prático para orientar as empresas sobre a forma de materializar aquilo que está previsto na nova lei do álcool”, indicou, e conforme explicou, vai ao encontro das recomendações da Organização Internacional do Trabalho (OIT).

Com o Guia ora lançado, sublinhou a secretária executiva da CCAD pretende-se apoiar as empresas e instituições publicas e privadas a disporem de um “plano integrado para fazerem face ao problema [do alcoolismo]”.

“Quando falo de um plano integrado, estou a pensar nos trabalhadores em geral”, apontou Fernanda Marques, acrescentando que, às vezes, a preocupação é apenas com quem tem problemas com o álcool.

Instada sobre o que espera das empresas em termos de implementação do conteúdo do referido Guia, deixou transparecer que várias destas instituições já entraram em contacto com a CCAD, tendo, inclusive, algumas dela formado um núcleo duro de trabalhadores que irá implementar o tal plano integrado de combate ao alcoolismo no trabalho.

Lembra que a lei prevê que, a partir do momento em que um trabalhador esteja visivelmente embriagado, tendo em conta sempre a proteção da saúde do mesmo e de terceiros, este pode ser enviado para as estruturas de saúde para efeito de rastreio.

Sobre os condutores, adiantou que, neste momento, a instituição que dirige tem feito um trabalho mais no sentido da “sensibilização e prevenção”.

O objetivo do Guia é o de apresentar uma abordagem de prevenção e intervenção no quadro do consumo e abuso do álcool e outras drogas em meio laboral, para evitar, reduzir o consumo e os danos associados.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2020: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.