Associação LGBT condena ataque homofóbico a jovem agredido por dois homens em São Vicente

20/10/2020 23:07 - Modificado em 20/10/2020 23:07
| Comentários fechados em Associação LGBT condena ataque homofóbico a jovem agredido por dois homens em São Vicente

A Associação Gay Cabo-verdiana gostaria também de ver os agressores a responderem por crime de homofobia, um comportamento de ódio que, contudo, não esta contemplado na lei cabo-verdiana.  

A posição surge depois de ser divulgado o caso do jovem que diz ter sido apedrejado e pontapeado, na zona de Alto de Sentina, e conforme relato, afirma foi vítima de agressão homofóbica, com violência física, por parte de dois homens, no fim-de-semana.

Identificado como Helton Brito, de 23 anos, conta que estava de regresso a casa e no caminho deparou com dois homens, que o abordaram a pedir cigarros. “Disse que não tinha e logo começaram as agressões, com pontapé e pedras.

Questionado se houve violência verbal, antes disse que apenas partiram para o ataque que após a surra ligou para a polícia que o socorreu e o encaminharam para o hospital, segundo avançou à TCV.

Conhece de vista um dos agressores e já apresentou queixa na polícia, e a própria Associação Gay Cabo-verdiana gostariam também de ver os agressores a responderem por crime de homofobia, um comportamento de ódio que, contudo, não esta contemplado na lei cabo-verdiana.  

A Associação Gay pede que, tal como o racismo, a descriminação por orientação sexual e identidade de género seja considerada crime em Cabo Verde.

Por isso entende que casos semelhantes devem ser denunciados para não se repetirem, já que são casos como este que vêm provar que, infelizmente, as pessoas LGBT continuam a ser vítimas de homofobia e transmovia que, inclusivamente, pode dar origem a situações graves como estas em que há agressão física e discurso de ódio, que foi a situação que nos foi relatada.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2022: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.