Cabo Verde Airlines invoca pandemia e o ambiente comercial para não retomar operações

13/10/2020 22:42 - Modificado em 13/10/2020 22:42
| Comentários fechados em Cabo Verde Airlines invoca pandemia e o ambiente comercial para não retomar operações

Apesar das fronteiras aéreas de Cabo Verde já estarem abertas, a Cabo Verde Airlines aponta, como motivos para a não retomada dos voos comerciais a pandemia e o ambiente comercial.

Num post no Facebook, datado desta terça-feira, Erlendur Svavarsson, CEO da CV Airlines, garante contudo que a companhia “está a envidar todos os esforços” para retomar as operações com segurança e fiabilidade “assim que o ambiente comercial e a situação pandémica tenham diminuído”.

Na sua publicação, o também presidente da Cabo Verde Airlines considera a súbita abertura das fronteiras de Cabo Verde como um primeiro passo emocionante na longa viagem que se avizinha para revigorar a indústria do turismo e a economia nacional de Cabo Verde. “A companhia aérea espera ser parte integrante dessa viagem, com passos cuidadosos e medidos chegaremos ao fim desta tumultuosa expedição, ligando mais uma vez quatro continentes através do hub das companhias aéreas na ilha do Sal”.

Para o CEO, a empresa também constatou que a maioria dos “nossos principais mercados e segmentos e grupos de passageiros tradicionalmente servidos ainda permanecem inacessíveis, uma vez que a maioria desses passageiros se abstém de reservar voos para Cabo Verde devido às elevadas taxas de infeção, tanto a nível mundial como local”.

E que apesar da abertura das fronteiras de Cabo Verde, as fronteiras de outros países permanecem em grande parte fechadas aos passageiros provenientes de Cabo Verde, independentemente da nacionalidade desses passageiros. “Os poucos destinos que atualmente têm fronteiras abertas têm, na sua maioria, requisitos de entrada e quarentena muito rigorosos. Isto significa que se prevê que o número de passageiros permaneça baixo até que estes países abram as suas fronteiras”.

O CEO da CV Airlines lamenta o facto de que, no dia em que é anunciada a abertura da fronteira, Cabo Verde registe o maior número de casos de Covid-19 jamais registados no país num só dia. “Isto irá reduzir o incentivo para os turistas escolherem Cabo Verde como destino de férias”, sustentou.

Erlendur Svavarsson garante ainda que a companhia está a envidar todos os esforços para assegurar que “possamos regressar a operações eficientes e fiáveis com uma diferença, assim que o ambiente comercial e a situação pandémica tenham diminuído”.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2022: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.