Prémio Nobel da Paz vai para o Programa Alimentar Mundial

9/10/2020 20:47 - Modificado em 9/10/2020 20:47
| Comentários fechados em Prémio Nobel da Paz vai para o Programa Alimentar Mundial

O Prémio Nobel da Paz foi hoje atribuído ao Programa Alimentar Mundial (PAM) pelos esforços para combater a fome e para melhorar as condições para a paz em zonas de conflito, anunciou o Comité Nobel Norueguês.

© Reuters

Ocomité do prémio Nobel da Paz anunciou o vencedor da edição de 2020 na manhã desta sexta-feira , justificando a sua decisão com o facto de “o Programa Alimentar Mundial contribuir diariamente para o avanço da fraternidade das nações referidas no testamento de Alfred Nobel”.

“Como a maior agência especializada da ONU, @WFP [o Programa Alimentar Mundial] é uma versão moderna dos congressos de paz que o #NobelPeacePrize se destina a promover”, pode ler-se no Twitter. 

O Programa Alimentar Mundial foi premiado, ainda, “pelos seus esforços para combater a fome,  pela sua contribuição para melhorar as condições de paz nas zonas afetadas por conflitos e por atuar como força motriz nos esforços para impedir a utilização da fome como arma de guerra e conflito”.

O vencedor saiu de uma lista de candidatos com 211 pessoas e 107 organizações, num ano de incertezas e desafios globais e foi anunciado pela presidente do comité, Berit Reiss-Andersen

O Comité Nobel assinalou que a pandemia do novo coronavírus fez aumentar a fome que milhões de pessoas enfrentam em todo o mundo e pediu aos governos que garantam que o PAM e outras organizações de ajuda recebem o apoio financeiro necessário para as alimentar.

“Em 2019, o PAM prestou assistência a cerca de 100 milhões de pessoas em 88 países vítimas de insegurança alimentar aguda e fome”, indica o comité no comunicado em que anuncia o prémio.

“Com o prémio deste ano, o (comité) pretende que os olhos do mundo se voltem para os milhões de pessoas que sofrem ou enfrentam a ameaça da fome”, disse Reiss-Andersen, adiantando que “o Programa Alimentar Mundial desempenha um papel fundamental na cooperação multilateral, tornando a segurança alimentar um instrumento de paz”.

O laureado irá receber o prémio de dez milhões de coroas suecas (quase um milhão de euros), para além de um diploma e uma medalha. A cerimónia de entrega do prémio acontecerá em 10 de dezembro, em Oslo, na Noruega, e contará com a presença de apenas cerca de 100 convidados.

Lusa

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2022: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.