Carlos Santos: “Queremos demonstrar que é possível visitar Cabo Verde e mostrar que estamos em condições de receber os turistas em segurança”

9/10/2020 15:34 - Modificado em 9/10/2020 15:34
| Comentários fechados em Carlos Santos: “Queremos demonstrar que é possível visitar Cabo Verde e mostrar que estamos em condições de receber os turistas em segurança”

Cabo Verde vai retomar voos comerciais internacionais na próxima segunda-feira, 12, com exigência da apresentação de testes antecipados à Covid-19 aos visitantes e turistas, disse hoje o Ministro do Turismo, assegurando que é possível visitar Cabo Verde e mostrar que há condições de receber os turistas em “segurança”.

Em conferência de imprensa, o porta-voz da reunião, o ministro do Turismo e dos Transportes Carlos Santos, explicou que a resolução aprovada ontem em sessão extraordinária do Conselho de Ministros, permitirá o tráfego comercial aéreo e marítimo de passageiros com destino a partir de Cabo Verde, igualmente operações de escala técnica e de abastecimento de aeronaves nos aeroportos internacionais, que possam envolver descanso das tripulações e passageiros, bem como a atracação ou acostagem de navios de recreio, veleiros e cargueiros.

“Sendo o turismo responsável por 25% do PIB e igualmente o garante de um considerável número de empregos, considerando os transportes aéreos a peça essencial para que os visitantes possam chegar aos países e perante os efeitos nefastos da suspensão dos voos na economia, decide o Governo que é o momento de restabelecimento da ligação aérea plena com o exterior. Isto é, obedecendo requisitos aprovados e revistos periodicamente pelas autoridades competentes designadamente a obrigatoriedade de apresentação do resultado negativo do teste PCR, antes do embarque do passageiro com destino a Cabo Verde” ressalvou.

Decisão que segundo o mesmo é tomada em um momento que o país está a reforçar os meios de despiste da covid-19, instalados nas principais ilhas com os centros de tratamento covid-19 que já receberam a certificação internacional.

Além disso, fez-se aprovar a legislação para o cumprimento de regras e protocolos de segurança sanitária, transversalmente de forma a proteger a saúde dos cabo-verdianos e criar condições para reerguer as atividades económicas.

“Primeiramente quisemos proteger a saúde dos cabo-verdianos e abrir o destino com tranquilidade e segurança para aquele que nos visita. Em última análise o reerguer da economia, desse processo e do fluxo de turistas irá depender do cidadão cabo-verdiano” diz.

O aumento de casos positivos, continua a ser complicado, mas segundo o mesmo o executivo tem uma estratégia no sentido de apresentar Cabo Verde por ilhas, designadamente Santo Antão, São Vicente, São Nicolau, Boa Vista e Sal que já começam a ter um parâmetro e uma estatística que é “convidativo” nesse aspeto.

“Ou seja, nos permite defender e dizer que nessas regiões é possível estabelecer determinados corredores aéreos e turísticos, sem olhar para os números a nível nacional. Este é um elemento estratégico nas nossas negociações na frente diplomática” garantiu.

O mesmo afirmou ainda que não será fácil, porque estamos num mundo de incertezas, pelo que não se sabe o que é que poderá acontecer daqui a uma semana. “Não haverá um fluxo muito grande de turistas em Cabo Verde. Será um processo gradual, paulatinamente e crescente, mas o Ministério da Saúde está a acompanhar este processo para reforçar medidas de isolamento sanitário, no sentido dessas ilhas poderem receber esses turistas em maior segurança” concluiu.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2022: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.