Nenhum registo de acidente ou incidente com a queda das chuvas em São Vicente

8/09/2020 22:42 - Modificado em 8/09/2020 22:42
| Comentários fechados em Nenhum registo de acidente ou incidente com a queda das chuvas em São Vicente

O Vereador da Proteção Civil da Câmara Municipal de São Vicente, José Carlos da Luz, sobre as chuvas que caíram esta terça-feira, assegurou que não nenhum alerta de perigo foi recebido e que a ilha suportou de forma normal, as chuvas derivados da tempestade tropical que passou pelo país, já que a queda de precipitação, apesar da duração de várias horas, não foi tão intensa.

“Nada de alertas, o que é salutar, porque as pessoas também prepararam, limparam os arredores e se cada um fizer o seu trabalho facilita o da câmara”, disse o responsável que acredita que a mensagem de sensibilização teve um bom efeito.

Para o vereador, José Carlos da Luz, o facto de a edilidade ter elaborado o plano de contingência com antecedência e que há muito que tem sido aplicado, desde a limpeza dos canais de drenagem das águas fluviais, desassoreamento dos diques em todas as zonas da ilha, resultou neste desfecho. “Tudo aquilo que poderia afetar, que podia provocar alguma obstrução dos canais, fizemos um trabalho com antecedência e seguimos o desenvolver das chuvas, ainda que sem grande intensidade”.

Portanto, afirma que isto só foi possível graças ao trabalho de prevenção. “Estivemos a sensibilizar as pessoas para que em dias de chuva procurem a casa de um vizinho ou de um familiar, para que possam estar em segurança e evitar males maiores”.

E também, para além disso, diz que as autoridades têm apelado às pessoas para fazerem as limpezas dos tubos de escoamento de água nas suas moradias e também limparem ao redor das próprias e manterem-se vigilantes.

Entretanto, uma das preocupações continuam a ser as construções clandestinas nas encostas e nos leitos das ribeiras. E a par de todo este trabalho realizado, continua a mostrar-se preocupado com as construções clandestinas nesta situação, o que configura um perigo para estas pessoas. “A situação das construções clandestinas é transversal e São Vicente é uma ilha de acolhimento e as pessoas por não conseguirem pagar um arrendamento, preferem fixar-se nas encostas e edificam casas de tambor sem condições de habitabilidade”.

Apesar desta situação, José Carlos da Luz diz que a Proteção Civil e a edilidade tem tido a preocupação de sensibiliza-los e, garante que caso houver necessidade de evacuação “estamos preparados para isso”, sustentou.

Desde a madrugada de terça-feira, a proteção civil e bombeiros estiveram no terreno para analisar, onde era possível fazer alguma intervenção e não obstante toda esta procura e vigilância, assegura, que os serviços de proteção civil e bombeiros da ilha, não registaram nenhum alerta de perigo.

E para continuar a ter sucesso, José Carlos da Luz, pede às pessoas para continuarem a fazer as limpezas dos tubos de escoamento de água nas suas moradias, limparem ao redor das mesmas e a não descurar nos cuidados.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2022: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.