Jovem filho de cabo-verdianos assassinado em Itália

7/09/2020 18:34 - Modificado em 7/09/2020 18:34
| Comentários fechados em Jovem filho de cabo-verdianos assassinado em Itália

Willy Monteiro Duarte, de 21 anos de idade, descendente de cabo-verdianos, nascido em Itália, é a mais recente vítima de actos de violência no estrangeiro. O jovem foi morto a pontapés e socos, na madrugada de sábado para domingo, por um grupo de jovens ao tentar socorrer um amigo italiano que estava a ser agredido por um grupo de jovens, também eles italianos, isto na cidade de Colleferro, que fica próxima de Roma.

Segundo o periódico italiano La Republicca, Willy morreu “depois de ter sido espancado até à morte após ter tentado acalmar uma rixa junto a um estabelecimento de diversão noturna”. Segundo o mesmo jornal os suspeitos da morte do jovem têm idades entre os 22 e os 26 anos e estavam já identificados pelas forças de segurança.

Filho de pais cabo-verdianos que se mudaram para Paliano, na província de Frosinone, há cerca de 30 anos, Willy Monteiro Duarte nasceu, tal como a irmã, em Roma, e estava integrado na vida de Paliano, tendo participado na equipa de futebol local, o ASD Paliano.

Segundo outro jornal italiano, o Il Messaggero, Willy é recordado “como um jovem que sempre ajudou toda a gente e como o mais sério e sensato do grupo.

Willy tinha como paixão o futebol e era um adepto confesso da AS Roma, clube que publicou hoje nas suas plataformas online uma breve homenagem a Willy.

“Willy Monteiro Duarte sonhava em um dia envergar a camisola ‘giallorossi’ da sua amada AS Roma. Esse sonho terminou na noite passada, nas circunstâncias mais trágicas e brutais. As nossas condolências à família e amigos do Willy”, escreveu o clube, partilhando uma foto do jovem.

O presidente da câmara de Paliano, Domenico Alfieri, em sinal de luto, decretou um dia de luto na localidade e mandatou o cancelamento de todos os eventos desportivos previstos para domingo.

O Governo já reagiu através do Ministro dos Negócios Estrangeiros e das Comunidades, Luís Filipe Tavares, que pede que a justiça seja feita e condena o ato de violência.

“Lamentamos profundamente esta situação e é mais uma morte que acontece numa situação muito difícil, complicada de violência. Nós condenamos este tipo de violência. O governo de Cabo Verde pede que a justiça seja feita o mais rapidamente possível” vincou o governante.

Nas redes sociais a comunidade cabo-verdiana radicada em Itália está a preparar uma marcha silenciosa, que deve acontecer no próximo domingo, junto à Praça de São Pedro, em Roma.

Com Lusa

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2022: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.