EUA: Mais de 1,5 milhões de dólares para ajudar Cabo Verde na capacidade de resposta à Covid-19

3/09/2020 12:57 - Modificado em 3/09/2020 12:57

O Departamento de Estado dos Estados Unidos da América anunciou que o governo vai investir 1,5 milhões de dólares em Cabo Verde para apoiar os esforços do país na mitigação da crise económica causada pela pandemia da COVID-19. 

Em comunicado, a Embaixada dos EUA no nosso país, afirma que estes fundos serão concedidos a empresas cabo-verdianas que trabalham em setores de mão de obra intensiva, predominantemente empregando mulheres e jovens.

“Os fundos serão investidos com o objetivo de manter empregos e permitir que essas empresas se ajustem às rápidas mudanças no ambiente económico, causadas pela pandemia.  Este financiamento é parte de um investimento total dos EUA de 5,8 milhões de dólares do Fundo de Apoio Económico (ESF) destinado a ajudar Cabo Verde, Zimbabwe e Djibouti a financiar esforços de mitigação de curto prazo e enfrentar os impactos de segunda ordem da pandemia a longo prazo, em vários setores” lê-se no comunicado.

Ainda, a Embaixada dos EUA na cidade da Praia e a Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (USAID) irão monitorar a gestão e a atribuição dos 1,5 milhões de dólares e da ajuda destinada a Cabo Verde através do Hub de Comércio e Investimento da África Ocidental.  “O Hub de Comércio e Investimento da África Ocidental é uma iniciativa destinada a gerar novos investimentos privados, criar empregos e aumentar o valor das exportações com ênfase particular na capacitação de mulheres e jovens”.

Neste sentido, a 13 de agosto, a Embaixada e o Hub para o Comércio estabeleceram uma parceria com a Cabo Verde TradeInvest para a realização de uma formação virtual destinada ao setor privado cabo-verdiano para promover um melhor conhecimento sobre os benefícios da Lei de Crescimento e Oportunidades para a África (AGOA), outros requisitos para exportar com isenção de impostos para os Estados Unidos e o fundo de co-investimento do Hub para o Comércio.

“Esta assistência económica junta-se aos materiais no setor da saúde que a Embaixada dos Estados Unidos na Praia disponibilizou em junho ao Ministério da Saúde, através dos fundos do Gabinete de Assistência Humanitária do Comando Americano para a África, para apoiar populações vulneráveis e abastecer centros de saúde locais na luta contínua contra a COVID-19”. 

A Embaixada ajuntou, que esta iniciativa tem por base a histórica assistência externa dos EUA a Cabo Verde, totalizando mais de 284 milhões de dólares nos últimos 20 anos, dos quais mais de 61 milhões de dólares foram investidos no domínio da saúde.

Desde o surto da COVID-19, o governo dos EUA anunciou a disponibilização de mais de 1,6 bilhões de dólares no quadro do Departamento de Estado e da USAID em assistência emergencial de saúde, humanitária, económica e de desenvolvimento a mais de 120 países, para ajudá-los a combater a doença e os seus impactos. 

Os EUA relembram ainda dos “esforços globais” baseiam-se em décadas de investimento em assistência humanitária e no setor da saúde para salvar vidas.  “Continuamos a garantir que financiamento substancial dos EUA bem como diligências científicas continuem a ser uma parte central e coordenada dos esforços mundiais contra este vírus mortal”, conclui.

  1. Atento

    Uaba Alex Saab prepara bo viagem pa States.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2022: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.