São Vicente: Laginha à noite para fugir ao “calor infernal

30/08/2020 23:57 - Modificado em 30/08/2020 23:58
| Comentários fechados em São Vicente: Laginha à noite para fugir ao “calor infernal

Não é exatamente uma novidade nos dias mais quentes de verão, mas a cena não deixa de impressionar por estes dias. Principalmente tendo em conta a atual situação epidemiológica do país, devido a Covid-19.

Nos últimos dias, a praia da Laginha, tem sido a praia de eleição dos banhistas, por causa do frescor e do conforto que possui e a sua procura à noite tem sido algo fora do habitual, assim como o calor que tem feito por estes dias.

O cenário, que acompanhamos este fim-de-semana, com a onda das altas temperaturas no Mindelo é, reunir a turma para mergulhos no mar após as 18h, ou até mesmo de madrugada. 

Com festa ou sem festa, podendo ou não haver aglomeração de pessoas, o facto é que em São Vicente, o calor que tem feito, está a levar diariamente centenas, à Laginha para curtir a praia, numa hora mais “descontraída”.

“Está calor demais. A água fria é muito refrescante”, comentou Isa Fortes, amante do mar, moradora em Chã de Marinha, que se tem deslocado todos os dias à praia no final do dia, por volta das 20 horas, para aquilo que tem sido o seu banho tradicional, para espantar, não só a canseira do dia de trabalho, mas principalmente se refrescar numa das melhores praias da ilha.

“Isso não se vê em todos os lugares em Cabo Verde. Em São Vicente, a praia da Laginha acolhe a todos que queiram aproveitar um bom momento” e à noite dizem, verificam que o areal está fresco e a “água está morna”.

Apesar do “mar gente” durante o dia, a noite tem sido bastante competitivo. É que segundo os banhistas, a água fica numa temperatura normal, não fica aquele calor do dia. “E de dia é muito cheio. Às vezes, saio do trabalho e venho à praia”, diz, Edson antes de um mergulho e uma corrida na areia com os amigos.

“É um hábito dos sanvicentinos e quem está na ilha acaba por se contagiar e mesmo que não seja tão fã assim de praia, acabamos por vir” reconhece Hélio, natural de Santiago.

Com várias restrições no que tange a frequentar as praias, no país, uma voltinha na Laginha, à noite mostra várias famílias e turmas de amigos fazendo piqueniques na companhia de crianças.

“Eu acho que é melhor e mais gostoso a noite” diz Morais, que tem usado esta praia no centro da cidade para fugir do “calor infernal”.

Mas esse não é o único motivo que tem levado estas pessoas à praia depois do pôr-do-sol. “É bom porque a praia fica mais vazia e a água mais calma e a iluminação pública é ótimo para aproveitar o local, se divertir com amigos, namorado e em família”.

E como bónus, destaca a possibilidade de as crianças poderem brincar sem se preocupar com o sol, apesar de não ser mais seguro. “O segredo é ficar sempre em cima”.

EC

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2022: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.