África ultrapassa os 1,2 milhões de casos que quase duplicam desde julho

26/08/2020 14:12 - Modificado em 26/08/2020 14:13
| Comentários fechados em África ultrapassa os 1,2 milhões de casos que quase duplicam desde julho

África ultrapassou nas últimas 24 horas os 1,2 milhões de infetados pelo novo coronavírus, quase duplicando as infeções em pouco mais de um mês, e contabilizando mais 342 mortos em relação ao dia anterior, segundo dados oficiais.

© Getty Images

OCentro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana (África CDC), que reúne os dados dos 55 membros desta organização, refere que a região conta agora com 1.202.918 infetados, mais 7.621 que terça-feira.

A meio de julho, os casos de covid-19 em África eram sensivelmente metade (625.702 a 15 de julho).

Em relação às vítimas mortais, elas ascendem agora a 28.934, mais 342 que no dia anterior.

Na região foram dados como recuperados da doença 931.057 infetados.

A África Austral regista o maior número de casos e de mortos devido ao novo coronavírus: 654.558 infetados e 14.226 mortos.

Só a África do Sul, o país mais afetado do continente e o quinto a nível mundial, contabiliza 613.017 casos e 13.308 mortes.

O norte de África é a segunda zona mais atingida pela pandemia, com 216.099 doentes infetados e 8.130 mortos, seguindo-se a África Ocidental: 156.604 infetados e 2.348 mortos.

A África Oriental contabiliza 122.782 casos e 2.545 mortos devido à covid-19, enquanto na África Central estão contabilizados 52.875 infetados e 1.027 vítimas mortais do novo coronavírus.

O Egito, que é o segundo país com mais vítimas mortais, a seguir à África do Sul, regista 5.298 mortos e 97.619 infetados, seguindo-se a Argélia, com 1.443 mortos e 42.672 infetados.

Entre os cinco países mais afetados, estão também a Nigéria, que regista 52.800 infetados e 1.007 mortos, e o Sudão: 12.974 infetados e 819 mortes.

Entre os países africanos lusófonos, Cabo Verde lidera em número de casos (tem hoje 3.568 casos e 37 mortos), seguindo-se Moçambique (3.508 casos e 37 mortos), Angola (2.283 casos e 102 mortos), de acordo com os dados divulgados pelas autoridades oficiais destes países.

Os casos na Guiné-Bissau (2.205 infeções e 34 mortos) e São Tomé e Príncipe (891 casos e 15 mortos) foram os divulgados pelas autoridades oficiais destes países na segunda-feira.

A Guiné Equatorial, que integra a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), atualizou no passado dia 23 os dados e registou 4.926, um aumento de 34 pessoas face aos 4.892 infetados registados a 1 de agosto, e 83 óbitos, número que mantém desde o princípio do mês.

O primeiro caso de covid-19 em África surgiu no Egito em 14 de fevereiro e a Nigéria foi o primeiro país da África subsaariana a registar casos de infeção, em 28 de fevereiro.

A pandemia de covid-19 já provocou pelo menos 809 mil mortos e infetou mais de 23,4 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Por Lusa

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2022: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.