Estudantes cabo-verdianos retidos na China e Macau vão ser os próximos a serem repatriados

25/08/2020 16:10 - Modificado em 25/08/2020 16:10

O ministro dos Negócios Estrangeiros e Comunidades, Luís Filipe Tavares, deu conta hoje que os estudantes cabo-verdianos que estão na China e Macau vão começar a chegar a partir do dia 04 de setembro.

O ministro fez este anúncio em conferência de imprensa na cidade da Praia, assegurando que em Macau estão oito estudantes finalistas com dificuldades em regressar ao país, mas que o Governo, através da sua representação diplomática, está a ajudar na aquisição de bilhetes e na estadia para além do tempo do curso.

Na China, adiantou o governante, estão 22 estudantes que já terminaram o curso e que também estão a receber todo o apoio das autoridades nacionais sediadas naquele país asiático.

Sobre os estudantes que regressaram ontem do Brasil, o governante esclareceu que alguns estudantes ficaram no Brasil porque as universidades vão retomar as aulas e que continuam a ser acompanhados pela rede consular, através da Embaixada de Cabo Verde em Brasília.

“Temos uma base de dados de todos eles e vamos continuar a acompanhar a situação epidemiológica no Brasil, onde em termos da pandemia de covid-19 é muito grave”, apontou o ministro.

Os 140 estudantes cabo-verdianos que regressaram na noite de ontem, encontram-se em quarentena institucional e ainda hoje vão ser submetidos ao teste de Polymerase Chain Reaction (PCR) de diagnóstico para a covid-19.

Este foi o terceiro voo de repatriamento realizado entre Brasil e Cabo Verde depois 19 março, com a declaração do estado de emergência e encerramento de fronteiras.

Cabo Verde já organizou 15 voos de repatriamento, beneficiando 1.240 cabo-verdianos retidos no estrangeiro designadamente Portugal, Estados Unidos, Brasil e Senegal.

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2020: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.