Artur Correia: “O nosso grande objetivo é estancar a transmissão no Fogo”

17/08/2020 23:34 - Modificado em 17/08/2020 23:34

O director nacional da Saúde, Artur Correia, confirmou os dois primeiros casos de covid-19 no Fogo, garantindo que as investigações epidemiológicas em torno destes casos já arrancaram e que se houver necessidade a ilha vai ser reforçada em termos de profissionais de saúde.

Artur Correia sustentou que neste momento o objetivo é “estancar o máximo possível” a propagação dos casos tal como se fez nas outras ilhas onde apareceram casos. “Imediatamente acionamos contatos com as autoridades sanitárias da ilha para iniciar as investigações epidemiológicas que se impõe, como identificar os contatos e isolá-los. Reforçar a vigilância epidemiológica para diagnosticar precocemente, isolar e acompanhar, em caso de necessidade, tal como temos feito até este momento”.

O mesmo referiu que o Ministério da Saúde vai estar atento para o reforço como se fez em outras ilhas, como a Boa Vista, São Nicolau e Sal. “Com certeza que estaremos atentos para fazer o mesmo processo e agora temos experiências e boas práticas, nas várias ilhas que com certeza irão ser partilhadas também com o Fogo, caso de houver necessidade” revelou.

Artur Correia afirmou ainda que neste momento os dois pacientes estão estáveis e em isolamento no Hospital São Francisco de Assis.

Ressalvou ainda que em Cabo Verde estão 12 pessoas em isolamento em três hospitais, das quais 7 no Hospital Agostinho Neto (3 em cuidados especiais), 3 no Hospital Santa Rita em Santiago Norte e 2 no Hospital Francisco de Assis no Fogo.

O diretor nacional da Saúde, revelou ainda que 80% dos casos de covid-19 são assintomáticos, enquanto que 15% necessitam de cuidados diferenciados e 5% de cuidados especiais que são os que evoluem para morte.

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2020: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.