Festa junta milhares em Wuhan, a cidade epicentro do novo coronavírus

17/08/2020 17:24 - Modificado em 17/08/2020 17:24

Milhares de pessoas juntaram-se numa megafesta num parque aquático sem máscara e sem cumprirem o distanciamento social. Cidade não regista casos há meses e parece que os habitantes perderam o medo.

Foto AFP

A cidade chinesa de Wuhan foi o epicentro do novo coronavírus antes de a pandemia se alastrar pelo mundo inteiro. Wuhan esteve fechada, os seus habitantes impedidos de sair de casa durante meses, mas atualmente a realidade é bem diferente.

Com a chegada do verão, os habitantes de Wuhan parecem ter perdido o medo da covid-19. Neste fim de semana realizou-se uma megafesta de musica eletrónica num parque aquático da cidade, com milhares de pessoas a desafiarem as regras de segurança, sem máscaras postas e não cumprindo o distanciamento social.

O parque aquático de Maya Beach foi o palco da festa, com milhares de pessoas em fato de banho a dançar ao ritmo de música eletrónica sem qualquer receio. Este estabelecimento reabriu em junho e limitou a lotação a metade. Mas mesmo assim as imagens e os vídeos mostram um enorme aglomerado de pessoas em festa.

A grande concentração de pessoas, na sua grande maioria sem máscara e sem cumprir as regras de distanciamento social, motivou fortes críticas nas redes sociais, numa altura em que o novo coronavírus já não ataca de forma tão forte na China, mas continua a matar milhares de pessoas diariamente em todo o mundo. “É assim que se provoca uma segunda ou terceira vaga”, escreveu um internauta.

Apesar de em várias cidades da China ser ainda obrigatório o uso de máscaras e existam regras apertadas, a cidade de Wuhan tem-se destacado por uma certa abertura, no sentido de revitalizar a economia que ficou bastante afetada durante os meses em que a cidade esteve fechada ao exterior (esteve encerrada durante 76 dias, entre janeiro e abril).

A China, país onde a covid-19 surgiu pela primeira vez no final do ano passado, tem registado atualmente apenas algumas dezenas de casos diários de infetados. Mas na cidade de Wuhan é caso para dizer que a vida voltou quase ao normal…

Na província de Hubei, cuja capital é Wuhan, não são registados novos casos desde maio e as autoridades oferecem entradas gratuitas para 400 pontos turísticos.

Em DN

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2020: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.