Festival Baía das Gatas 2020 Online entre críticas e apoios

14/08/2020 00:31 - Modificado em 14/08/2020 00:31
| Comentários fechados em Festival Baía das Gatas 2020 Online entre críticas e apoios

A polémica está instalada. A realização desta edição do Festival Baía das Gatas, que devido a pandemia do Covid -19, não vai acontecer na sua forma tradicional e que arranca esta sexta-feira, 14, num formato digital, com transmissão na rádio e televisão públicas e nas plataformas digitais da autarquia mindelense, tem levantado, desde que foi anunciado, várias reações. Alguns de apoios, outros de revolta e ainda de indignação e incertezas.

O evento será realizado online, de modo que o público acompanhe os artistas sem sair de casa, com o palco transferido para o ecrã do telemóvel, tablet ou computador.

Tendo o Pont d’Agua como “palco”, o evento segundo o edil Augusto Neves, pretende também, contribuir para que 165 profissionais do sector criativo possam estar ativos, já que estão parados desde março. Mas com transmissão de todos os concertos através de plataformas, gratuitas, na internet.

Os que apoiam, defendem que esta é uma oportunidade de gerar oportunidades para artistas e técnicos que estão há vários meses sem trabalhar, na sua área de atuação. “Uma transmissão que vai mobilizar estrutura de filmagem com mais de uma câmara, com iluminação, cenografia e patrocínio. É um tipo de produção que vai envolver varias áreas” e que vai contar ainda, com uma equipa de coordenação, defende um internauta, apontando que várias pessoas estarão a trabalhar e a ganhar

E os que não tiverem a possibilidade de assistir via Internet, tem a opção de acompanhar o evento, através da Rádio Nacional de Cabo Verde, já que a TCV, não vai transmitir o evento em direto.  

O projeto levantou polêmica no ambiente social, devido aos custos que acarreta e que segundo defendem, deveriam ser canalizados para ajudar no combate à pandemia de coronavírus.

A contrariar estas declarações, outros internautas rebatem as criticas e questionam, a população sobre o  objetivo do evento, que “é arrecadar recursos para músicos que tiveram suas agendas afetada pela pandemia e ao mesmo tempo estimular a população a manter o isolamento social, principal medida recomendada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) para prevenir a disseminação da covid-19.

“São artistas e os artistas não devem ser retirados dos seus meios de expressão”, defendem algumas vozes.

Dentre as manifestações mais relevantes, o facto da edilidade realizar o festival fora da praia da Baía das Gatas, e considera-lo como mais uma edição deste festival de “renome” e sem transmissão em direto pela televisão pública. “Na parte do suporte aos artistas, até que se entende. Mas o nome do festival deveria ser outro”.

“Esteve bem a Câmara Municipal de São Vicente. Apenas a minha opinião. Bom festival”.

“Deixo bem claro que não é nada contra os nossos artistas, mesmo porque também são chefes de família, agora uma câmara que pede ajuda nas portas das lojas e depois lança um festival num período deste, dá que pensar”.

“A Baía das Gatas é uma marca mais que consolidada , com história e que posiciona-se neste contexto onde todas as grandes marcas procuram marcar presença activa e motivacional. Outro nome iria perder todo o propósito e aí sim razão de ser”.

“Os problemas existem e esta é uma forma da Câmara ajudar os profissionais da arte musical que também têm família e precisam de sustento”.

Adaptado a nova realidade, a 36º Edição do Festival Baía das Gatas, arranca esta sexta-feira, às 19 horas, com Vasco Martins, Voginha & Vamar. Às 20 horas sobem ao palco Nilza Xalino, Rause & Banda.  Às 21 horas actuam Toi Cabecinha & Jorge Sousa, para depois chegar a vez dos Kings. Anísio, Gai & Costantino Cardoso fecham o primeiro dia.

No segundo dia, sábado, 15, Fábio JR, Roberto, Isa Ibiza (Sal) e Aline Frederico & Banda CV Sonho abrem o festival às 19 horas. Ilo Ferreira actua logo depois, seguido de Vlú, Boy G. Mendes e Diva Barros. Ceuzany encerra o segundo dia do evento musical.

A encerrar, o festival no domingo, atuam primeiro Tiago Silva & Elly Paris, seguindo as atuações de Kiddye Bonz & Khaly Angel.

Pol Block & Mandingas encerram a edição 2020 do Festival da Baía das Gatas.

Elvis Carvalho

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2020: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.