Movimentos cívicos de São Vicente denunciam ataques contra a democracia – c/vídeo

31/07/2020 13:17 - Modificado em 31/07/2020 14:46

Em defesa de uma melhor democracia e intolerantes “às sistemáticas tentativas de cortar o direito a livre expressão” por parte dos detentores do poder, os movimentos cívicos da ilha de São Vicente, sendo o Movimento para Desenvolvimento de São Vicente, Sokols 2017 e o Movimento Cívico a Favor do Sossego, denunciam o que consideram “frequentes ataques aos valores democráticos praticados pela Câmara Municipal de São Vicente e seu presidente”.

Em conferência de imprensa conjunta, na manhã desta sexta-feira, estes três movimentos cívicos de São Vicente, consideram que existe no país, neste particular na ilha, uma “ausência de compromisso com as regras” que segundo a porta-voz dos movimentos cívicos, Antónia Mosso, tem conduzido a situações “recorrentes de abuso do poder, intimidações, medo, censuras e violação dos direitos constitucionalmente garantidos”.

A representante do Movimento Cívico a Favor do Sossego diz que a remoção arbitrária de cartazes sem suporte em qualquer decisão judicial, só porque discordam do seu conteúdo, não é uma “prática inédita da câmara”.

Neste sentido, a título de exemplo, recordam que na “luta pacífica em defesa da Enseada de Corais da Laginha”, a edilidade ordenou a remoção dos cartazes e apreendeu todo o material, “matando o direito à liberdade de expressão, indignação e de contestação”.

Por isso, tendo em conta esta situação, alegam que os movimentos cívicos da ilha, a população e restantes órgãos que controlam e fiscalizam o poder não podem ficar indiferentes aos ataques. 

Logo, exigem mudança, o fim da impunidade, a erradicação do medo, a transparência, entre outros, principalmente o respeito pelas pessoas e pelo o exercício da liberdade.

Atualizado às 14h48

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2020: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.