Em Cabo Verde mais de 70% dos indivíduos com 10 ou mais anos possuem telemóvel

15/07/2020 23:26 - Modificado em 15/07/2020 23:26
| Comentários fechados em Em Cabo Verde mais de 70% dos indivíduos com 10 ou mais anos possuem telemóvel

De acordo com o relatório Inquérito Multiobjectivo Contínuo (IMC) sobre o acesso e utilização das tecnologias de informação e comunicação, divulgado pelo Instituto Nacional de Estatísticas (INE), mostra que em 2019, 71,7% dos indivíduos com idade igual ou superior a 10 anos de idade possuíam um telemóvel.

A utilização do aparelho cresce com a idade a ponto de este número duplicar quando são consideradas as crianças com dez anos. Conforme estes dados apresentados, atualmente não ter telemóvel passou a ser coisa rara.

Destes, a maioria (37,7%) tem idade compreendida entre 35-64 anos e a distribuição entre os sexos é igualitária.

O inquérito realça que a posse de telemóvel é maior no meio urbano, onde 76,4% da sua população possuíam um telemóvel contra 62,0% no meio rural. Da análise por sexo, constata-se que 72,5% dos homens e 70,8% das mulheres possuíam um telemóvel.

Os dados divulgados pelo INE mostram que 67% das famílias cabo-verdianas têm acesso à internet no seu alojamento.

O principal meio de acesso à internet no alojamento é o telemóvel. Isto porque 93,0% dos agregados com acesso à internet no alojamento o têm através do serviço net móvel.

Contudo, a população urbana está em vantagem apresentando uma incidência de 73,6% do seu agregado que tem acesso à internet no alojamento em relação à população rural que apresenta uma percentagem de 51,6%.

Dos 158.431 agregados familiares estimados pelo IMC 2019, 47,5% possuíam um aparelho de rádio no alojamento. A percentagem é maior no seio dos agregados urbanos onde 50,9% deles possuíam pelo menos um aparelho de rádio contra 39,5% dos agregados do meio rural.

Por outro lado, o inquérito estimou que 83,3% dos agregados familiares possuíam pelo menos um aparelho de televisão. A semelhança do rádio, esta incidência é maior no meio urbano, com 86,8%, do que no meio rural que apresenta uma percentagem de 75,1%.

De acordo com o INE, 9.918 agregados familiares selecionados de forma aleatória e independente dentro de cada concelho, participaram do inquérito, traduzindo-se num total de 549.699 indivíduos.

A implementação do Inquérito Multiobjectivo Contínuo (IMC), inquérito integrado junto às famílias, insere-se no âmbito das atividades realizadas pelo INE.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2022: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.