Cabo Verde com mais 43 novos casos de Covid-19

8/07/2020 18:54 - Modificado em 8/07/2020 18:54

Cabo Verde registou hoje 43 novos casos confirmados do novo coronavírus, aumentando para 1.542 o total de contaminações a nível nacional, anunciou o Ministério da Saúde e Segurança Social, em comunicado.

A ilha de Santiago registou o total dos 43 novos casos distribuídos da seguinte foram. Praia (34), Santa Cruz (4), Santa Catarina (1), Tarrafal de Santiago (1), São Miguel (1), São Domingos (1) e São Salvador do Mundo (1).

Conforme a mesma fonte, nas últimas 24 horas e referente a terça-feira, 07, os laboratórios de virologia da Praia e de São Vicente analisaram 245 amostras, das quais 43 resultaram positivos e 156 negativos, um dos quais de doente em seguimento.

Segundo informações do Ministério da Saúde, no laboratório de virologia da Praia, foram analisadas 200 amostras, sendo que a Cidade da Praia registou 34 casos positivos e 110 negativos, Santa Cruz com quatro casos positivos e 22 negativos, Santa Catarina uma positivo e três negativos.

Na ilha de Santiago, as amostras do concelho de Tarrafal de Santiago confirmaram um positivo e um negativo, São Miguel com um positivo e um negativo, São Domingos um positivo e três negativos e São Salvador do Mundo com um positivo e 17 negativos.

Já o laboratório de virologia de São Vicente analisou 45 amostras, tendo resultado zero positivos e 44 casos negativos e ainda um exame de controlo de doentes em seguimento na ilha de São Vicente, cujo resultado se manteve positivo.

Com esta actualização de dados, o país passa a registar um acumulado de 1.542 casos de covid-19, dos quais 18 óbitos, dois doentes transferidos para os seus países de origem, 726 pessoas recuperadas e 796 casos ativos.

  1. João Dias

    Nao me surpreendo. Para ja Cabo verde não soube educar pessoas com grande consciência e bom senso. O que vemos e uma grande minoria que conseguiu ir para a escola eque aparece na politica, nos maiores cargos de empresas e suas famílias com algum esclarecimento sobre educação cívica e humana, embora em algumas ilhas encontramos pessoas que tiveram a chance de estudar ate a universidade e mesmo assim nada tem de civismo e pior ainda ética social e humana.
    As pessoas nas periferias onde claro a taxa do acreditar no real perigo passa-se despercebido, estas pessoas não foram preparadas,embora sejamos um Pais pacifico por não termos muita riqueza natural para disputar, a maior parte dos cabo-verdianos que sabemos que são pobres, não foram preparados para se conter e levar com alta seriedade as recomendações básicas. Para ja durante muitos anos nem as escolas tinham água e sabão. Muita gente por tao pouco habituado nem lavam as mãos, mesmo que arranjarem um alarme diário que os acorda com o som: Lavem as mãos, são capazes normalmente de lavar as mãos ao acordar porque de qualquer forma tem que ir ao Wc. Mas depois durante o resto do dia vão esquecer, ate que muitos dos funcionários de restaurantes e bares não tem este habito no próprio trabalho, excepto o pessoal da faxina que são obrigados a lavar as mãos porque tem que lavar os utensílios da cozinha.
    Pior ainda , nem preciso falar de aglomeração de pessoas e distancia exigida a cumprir, pois não vou estender mais este comentário falando de festas e convívios de familias e seus amigos, mercearias , zonas periféricas, etc. Desculpem-me mas ainda estamos todos bastante ignorantes, para ja Cabo verde não preparou as pessoas que na maioria são mais pobres (pobre não quer dizer passar fome) e vivem mais afastados do centro, logico (periferias, a historia da humanidade) para entenderem a ética social e a honestidade humana em proteger o próximo e os mais vulneráveis e inocentes.
    As ilhas ainda com menos casos que se cuidem, crianças nas ruas a toa e, todos os bairros, convívios, musica alta em plena pandemia, assadas, bares (fechar as 21h não quer dizer nada), cães a defecar nas ruas (ate na laginha e praça Dom Luis), Sao Vicente provavelmente a ilha mais ruidosa de Cabo Verde, etc, uma pandemia grave de consciência entre os cidadãos, enfim, tanta porcaria civil que agora ate parece normal, pois todos acabam por se acostumar.

    Aproxima-se o dia 15, vai ser dificel, acreditem, a não que as forcas armadas atuarem no terreno incentivando pacificamente as pessoas , a ajudar os Pais a manterem os jovens e crianças em casa, a fazer (mandot) para os idosos, e possível em são vicente por exemplo controlar , faltam são adultos voluntários a unirem-se e nunca esperar pelas entidades governamentais ou e saúde, embora a Delegacia de Saúde esta a fazer um bom trabalho por ainda conseguirmos controlar os poucos casos e seus contactos aleatórios.
    Com a cultura atual de excesso de festas e musica ruidosa, vai ser dificel manter os jovens e menores (potenciais transmissores) em casa, assim os adultos os habituaram, e não vai ser em um curto espaço de tempo e afronta que as entidades maiores e os adultos vão conseguir destruir tamanha desorganização etica, civica e humana que eles proprios plantaram. Liceus a cairem em pedaços, tetos em perigo, a fazer desfile de carnaval e festas , com alta taxa de insucesso escolar
    Enfim, tanta ignorancia!

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2022: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.