Albertino Graça defende a criação de mais um município em São Vicente

4/07/2020 19:07 - Modificado em 4/07/2020 19:08

O candidato do Partido Africano da Independência de Cabo Verde, PAICV, à Câmara Municipal de São Vicente, apresenta uma candidatura com o lema “São Vicente – Nós Razão”, sustentada em cinco pilares, sendo eles, a sustentabilidade urbana, a coesão social, a economia, a cultura e a segurança das pessoas.

E é com estes pilares que Albertino Graça pretende, com envolvimento e participação de todos transformar São Vicente e torna-la numa ilha mais justa e equilibrada, com uma “dinâmica maior e mais rica social, económica e culturalmente”.

Se vencer as eleições em outubro próximo, Graça destaca a coesão social e a economia como “bandeiras” nos primeiros meses para poder enfrentar a crise que o país atravessa, devido a Covid-19, até que seja encontrada uma vacina.

E neste quadro, propõe a criação de um fundo para a solidariedade social, empreendedorismo e inovação social, que é o mesmo que dizer, conforme nos explica, “preparar para criar empregos”, afirmando ainda que estará sempre junto das famílias e dos que mais necessitam. “Sem demagogias e rejeitando assistencialismo, colocaremos as pessoas em primeiro lugar, frisou.

Para este candidato, este convite para encabeçar a lista à Câmara é um privilégio e responsabilidade e ainda, um forte sinal de comprometimento e empenho nesta candidatura para a construção de um São Vicente do futuro.

Um convite aceite, de forma a dar a sua contribuição e trabalhar, segundo Graça, para tirar a ilha do “marasmo que se encontra há muitos anos”.

Sobre a cabeça de lista que concorre à Assembleia Municipal, Albertino Graça considera, não obstante a sua condição de estreante, que a juventude, motivação e vontade de Leila Barros de servir São Vicente vão ser determinantes neste combate político.

Portanto, esta candidatura é da ilha e para a ilha com “dedicação absoluta e com motivação de fazer avançar São Vicente”.

“Temos consciência que vamos encontrar uma ilha estagnada e desanimada e uma câmara endividada e com muitos problemas, devido a conjuntura muito difícil a nível nacional e internacional que estamos a viver”, explica Albertino Graça.

Para este candidato, sobre as perspetivas avançadas pelo governo, que o desemprego vai duplica e que a recessão económica e o défice orçamental vai atingir os dois dígitos, bem como a quebra de receitas na ordem de 18 milhões de contos e explosão da divida pública. “Um cenário de crise muito forte e significa que vai haver muitos problemas”.

Graça reitera, que estes desafios não são suficientes para acuar, e por isso, decidimos candidatar. Dissemos presentes, o que nos une e move e mostra que queremos caminhar juntos como comunidade e ao mesmo tempo, este é um apelo para que todos participem e façam a sua parte, para construir um São Vicente do futuro”.

O lema “São Vicente – Nós razão” espelha, prossegue este candidato, a forma como estão preparados para “moralmente trabalhar para o desenvolvimento da ilha e resgatar o orgulho dos sanvicentinos e o respeito por São Vicente”, como exemplo, aponta as palavras da ministra Eunice Silva, sobre a polémica declaração, em que disse que é preciso travar o desenvolvimento de São Vicente, bem como o cancelamento dos voos internacionais da Transportes inter-ilhas de e para São Vicente. Dois exemplos entre muitos, que considera que é preciso resgatar a capacidade reivindicativa da ilha.

A nível nacional, questionou o atual elenco governamental, que por algum motivo, não possui nenhum membro natural da ilha de São Vicente, bem como a vice-presidência dos partidos políticos com vocação de alto poder, não ter um vice-presidente que seja.

“Quando vemos algo assim, a conclusão que podemos tirar é que algo está mal”, porque, no seu entender, uma ilha com 90 mil habitantes que coloca 11 deputados no parlamento, não é possível esta situação.

Uma das prioridades desta candidatura, é ainda em colaboração com as universidade preparar a juventude ou reconverter os licenciados para serem quadros mais competitivos adaptados ao mercado de trabalho nacional, e também para competirem a nível internacional.

E também, aposta na economia digital, na economia azul e criação de empresas de base tecnológica, são projectos apontados por Graça que diz que logo que vença as eleições, pretende trabalhar com projectos reais e com capacidade de levantar a ilha.

Emanuel Spencer, é o diretor de campanha

Rocca Vera Cruz, mandatário político

Suzel Cruz, comunicação e imagem da candidatura

Luana Jardim, vice presidente da JPAI, mandataria para a Juventude

Celeste da Paz, mandataria para as Mulheres.

  1. Fernando Assis

    São Vicente é uma ilha populosa, mas muito pequena em termos territorias para ter dois municípios.

  2. Carlos

    Começou mal
    A ideia de criar mais um municipios para s.vicente só pode ser uma brincadeira mais fica uma pergunta como pretendes dividir estes dois municipes?

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2022: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.