Passageiros vão pagar 885 euros para regressar a Portugal em voo de repatriamento da TAP

3/07/2020 00:08 - Modificado em 3/07/2020 00:08

Nos próximos dias 09, 16, 23 e 30 de julho, a ilha de Santiago, recebe voos comerciais de repatriamento de cidadãos europeus retidos devido à pandemia de covid-19.

Um total de quatro voos estão agendados entre a próxima quinta-feira 9 e 30 de julho para fazer a ligação entre Cabo Verde e Portugal, através da Praia, em voos ‘charter’ de repatriamento, a partir de 97.650 escudos, ou 885 euros.

Contudo, os passageiros que se encontram na ilha de São Vicente não vão poder viajar, tendo em conta as restrições de ligações entre ilhas, que vigora na ilha de Santiago.

De acordo com a Transportadora Aérea Portuguesa, TAP, nas datas de 09, 16, 23 e 30 de julho, para os passageiros que têm bilhete TAP para viajar até 15 de agosto (tendo sido o seu voo cancelado -UN- ou não), podem ser protegidos nos voos de repatriamento e os seus bilhetes podem ser reemitidos sem qualquer pagamento adicional.

Ainda, segundo a companhia, os passageiros sem bilhete devem comprar o bilhete para o voo de repatriamento.

No entanto, muitos consideram que a tarifa é muito alta em relação ao que normalmente é praticado. “O nome certo é voos charters, com todo o carácter comercial associado”, reclamam, visto que esta é “uma forma de contornar o fecho de fronteiras disponível para quem pode pagar”. Contudo, as agências asseguram que a tarifa é fixada pela Companhia.

Com este anúncio, acrescenta ainda que neste “voo de repatriamento”, quase toda a gente que esperava na Praia vai poder viajar, isso porque os que estão em São Vicente ou Sal estão impossibilitados de viajar, pois as ligações entre essas ilhas e a capital estão suspensas até ao dia 15.

Desde 19 de março que Cabo Verde está fechado a voos do exterior, por decisão do Governo, para conter a pandemia de covid-19, mas tem autorizado voos especiais para cidadãos estrangeiros que desejam regressar aos seus países de origem. As retomas das ligações aéreas internacionais estão previstas para 15 agosto.

  1. Fernando Assis

    Na minha humilde opinião, sabendo que não há ligações aéreas entre as ilhas e Santiago, por que motivo a TAP não se desloca aos outros aeroportos internacionais do país para o repatriamanto dos cidadãos portugueses que estão retidos tanto no Sal como em São Vicente?

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2020: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.