Cabo-verdianos reduziram utilização da rede vinti4 durante período de Estado de emergência e medidas restritivas

30/06/2020 23:58 - Modificado em 30/06/2020 23:58
| Comentários fechados em Cabo-verdianos reduziram utilização da rede vinti4 durante período de Estado de emergência e medidas restritivas

Segundo um relatório do Banco de Cabo Verde, a rede interbancária de Cabo Verde, denominada vinti4 e que envolve nomeadamente Caixas Automáticas (CA/ATM) e Terminais de Pagamento Automático (TPA/POS), registaram 2.509.920 operações, uma quebra, neste caso, de 12,2% em termos homólogos.

De acordo com o documento, a rede interbancária cabo-verdiana registou operações de 6.163 milhões de escudos (55,4 milhões de euros) em maio, uma quebra de 26% face ao mesmo mês de 2019, devido a pandemia de covid-19.

 “Em maio de 2020, com o estado de emergência e as medidas restritivas de combate à pandemia covid-19 a vigorarem ao longo do mês, manteve-se a tendência de redução na utilização de instrumentos de pagamentos”, reconhece o banco central, citado pela Lusa.

A quebra no valor das operações realizadas (-26% face a 2019) ascende assim a menos 2.150 milhões de escudos (19,5 milhões de euros), face ao total transacionado no mesmo mês do ano anterior.

O mesmo relatório refere que se registaram na rede vinti4, em maio, um total de 482.829 levantamentos nas Caixas Automáticas, no valor de 2.685,5 milhões de escudos (24,3 milhões de euros), 64.119 carregamentos móveis, no valor de 38,1 milhões de escudos (346 mil euros) e 13.567 transferências, totalizando 305,8 milhões de escudos (2,7 milhões de euros), entre outras operações.

Cabo Verde esteve em estado de emergência de 29 de março a 29 de maio, declarada, de forma diferenciada entre ilhas, para conter a pandemia de covid-19.

Apesar das quebras homólogas de maio, os dados do Banco de Cabo Verde referem que as operações processadas na rede vinti4 aumentaram 40,4% face a abril e cresceram em 47,3% em montante transacionado, comparando também com o mês anterior, que assim registou mínimos históricos nas operações, devido ao confinamento generalizada da população.

“Declarou-se o término do estado de emergência no dia 29 de Maio de 2020, mas devido à permanência do risco de contágio do vírus, continua a ser necessário manter as regras de distanciamento social, pelo que a utilização, sempre que possível, de canais digitais para a realização de operações bancárias, continua a ser de utilidade crucial”, alerta o banco central no mesmo relatório.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2022: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.