Sal: Três agentes da PJ testaram positivo para COVID-19 e colegas que aguardavam resultados dos testes estiveram a trabalhar

26/06/2020 00:27 - Modificado em 26/06/2020 00:27
| Comentários fechados em Sal: Três agentes da PJ testaram positivo para COVID-19 e colegas que aguardavam resultados dos testes estiveram a trabalhar

Três funcionários da PJ no Sal testaram positivo para COVID-19 e foram feitos testes aos outros agentes para despiste. O problema, segundo o NN apurou, reside no facto dos funcionários que estiveram a trabalhar  enquanto aguardavam os resultados dos testes. E os outros funcionários consideram que isso coloca em risco todos os trabalhadores da Delegação da PJ no Sal e o público, visto que esses agentes e inspetores estiveram no serviço de piquete   

O NN sabe que na terça feira, dia 16,  um inspetor da PJ testou positivo para o COVID-19 e no dia 17 de manhã foi isolado por determinação da Delegacia de Saúde do Sal. Todos os contactos próximos, colegas de trabalho, foram submetidos a testes de PCR no dia 17 à tarde, um total de 6 funcionários da PJ.

No dia 18 mais três elementos da PJ foram submetidos a testes PCR. No dia 22 um inspetor que  havia sido submetido a teste de PCR no dia 17 foi obrigado a fazer serviço de piquete sem ter recebido o resultado do teste. No dia 23, uma inspetora, que também havia sido submetida a teste no dia 17 e sem receber o resultado do teste, também foi obrigada a fazer o serviço de piquete. No dia 23 dois funcionários tiveram resultado positivo, de entre os testados do dia 17. No dia 24, quatro dos funcionários testados no dia 17 recebem o resultado negativo ( importa aqui referir que os dois inspetores que fizeram piquete sem terem resultados, testaram negativo mas fizeram piquete). No dia 25,ontem, encontrava-se de piquete uma inspetora que fez o teste no dia 18 mas que ainda não recebeu o resultado. No dia 28 estão escalados para o serviço de piquete mais dois  funcionários que fizeram testes de PCR no dia 17 e que ainda não tem resultado dos seus testes.

O NN sabe que a ASFIC/PJ (Sindicato da PJ) tomou conhecimento destes factos através de uma denuncia de um funcionário que pediu anonimato  e já entrou em contacto com a Direção Nacional da PJ mostrando as escalas de serviço de piquete e as datas de entrega dos testes, o que no seu entender mostra que a direção falhou quanto às recomendações da OMS e do Governo de Cabo Verde para estes casos.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2022: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.