Casos positivos de covid-19 que são assintomáticos vão passar a fazer isolamento domiciliário

25/06/2020 20:14 - Modificado em 25/06/2020 20:14
| Comentários fechados em Casos positivos de covid-19 que são assintomáticos vão passar a fazer isolamento domiciliário
Foto: Inforpress

O diretor do Serviço de Prevenção e Controlo de Doenças, Jorge Noel Barreto, explicou durante a conferência de imprensa diária, que já estão reunidas todas as condições para a operacionalização do isolamento domiciliário dos casos positivos de covid-19 que não apresentam sintomas e que processo deverá ficar concluído até o final desta semana.

Muitas pessoas infetadas pelo novo coronavírus no país querem ficar em isolamento domiciliário, sendo que a vontade já foi demonstrada nas redes sociais e em programas de rádio e televisão, mas o Ministério da Saúde tem defendido o isolamento institucional como forma de garantir que todas as medidas de prevenção e de precaução sejam acauteladas.

No entanto, esta quinta-feira, Jorge Barreto assegurou que a deliberação que permite as pessoas infectadas assintomáticas, que querendo e tendo as condições, podem fazer o isolamento domiciliário, está em processo de operacionalização, realçando que “brevemente” será anunciado, visto que já existem “todas as condições” em termos documentais, orientações e directrizes. 

“As pessoas que quiserem solicitar o isolamento domiciliário, terão que ser submetidas a uma avaliação médica e também das condições sociais de habitação e económicas. Existe um aplicativo que foi desenvolvido para facilitar nesta avaliação e é mediante a resposta desse aplicativo que nos diz se a pessoa realmente tem ou não condições de fazer o isolamento domiciliário” esclareceu.

Se no caso de uma pessoa positiva habitar com outras pessoas, Jorge Barreto, garantiu que serão analisadas se existem condições no domicílio de fazer a separação com as pessoas que não tem a infecção. Também terá que ser uma pessoa com autonomia física e que consegue fazer as suas actividades do dia-a-dia como higiene e limpeza do local.

“Portanto, a uma série de factores que se serão analisados sobre as condições e que no final o resultado indica se a pessoa tem ou não condições de fazer esse isolamento domiciliário. Não é toda a gente que fará o isolamento domiciliar. Por exemplo, se for uma pessoa muito idosa com outros problemas como hipertensão arterial, diabetes a avaliação feita determina que poderá ficar no isolamento institucional” vincou o médico infeccionista que prevê até o final desta semana a operacionalização deste processo.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2022: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.