Embaixador da Venezuela solicita que ponham termo “com urgência” a esta “situação ilícita”

22/06/2020 13:56 - Modificado em 22/06/2020 13:56
| Comentários fechados em Embaixador da Venezuela solicita que ponham termo “com urgência” a esta “situação ilícita”

O embaixador da Venezuela em Cabo Verde, residente em Dakar e acreditado também perante a Gâmbia, Guiné-Bissau, Guiné e Mauritânia, em comunicado, afirmou que o detido, Alex Saab Morán, é um “Enviado Especial” da Venezuela que se encontrava em trânsito para uma missão a ser realizada em um país terceiro.

Por isso, Alejandro Ortega considera que a sua detenção é uma “violação grave e inaceitável” das regras “mais fundamentais do Direito Internacional”, assim como da soberania e da não interferência nos assuntos internos de outro país.

A Venezuela, como escreve o diplomata, “está muito preocupada com o facto de a detenção ter sido realizada em 12 de junho de 2020, com base num Alerta Vermelho da Interpol, emitido a pedido dos Estados Unidos da América em 13 de junho de 2020 – um dia após a detenção do Enviado Especial”, escreve.

Nesta linha, Alejandro Ortega afirma que a Venezuela solicita “respeitosamente” que as autoridades judiciais de Cabo Verde ponham termo, “com urgência” a esta “situação ilícita”.

“Neste momento, encontro-me em Cabo Verde juntamente com o Assessor Jurídico Especial e sua equipa, designados pela Venezuela. Além de fornecer apoio consular ao Enviado Especial, auxiliaremos a equipa jurídica local a tratar das importantes questões de Direito Internacional envolvidas nessa detenção ilícita”, completa.

Alejandro Ortega diz ainda estar com a esperança de facilitar a “rápida libertação” do “Enviado Especial da Venezuela” e “assim resolvendo essa infeliz situação, no espírito das relações amistosas de longa data entre os governos e os povos da Venezuela e Cabo Verde”.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2022: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.