Julgamento do homem acusado de matar mulher à martelada em Ribeira de Julião adiado para sexta-feira

17/06/2020 00:30 - Modificado em 17/06/2020 00:30
| Comentários fechados em Julgamento do homem acusado de matar mulher à martelada em Ribeira de Julião adiado para sexta-feira

O homem, de trinta e três anos, pedreiro de profissão, que se entregou na esquadra do Mindelo, após ter cometido o crime, vai a julgamento esta sexta-feira, está a aguardar em prisão preventiva, na Cadeia de Ribeirinha após ter sido acusado de assassinar a companheira. Ao se entregar, confessou o crime e disse que usou um martelo para assassinar a companheira.

A mulher foi morta em abril de 2019, em casa, no complexo Casa para Todos, em Ribeira de Julião, pelo homem com quem mantinha uma relação conjugal.

Agendado pelo Tribunal da Comarca de São Vicente para esta terça-feira, 16 junho, o mesmo foi adiado para a próxima sexta-feira, 19 junho.

O crime ocorreu em abril de 2019.  Lígia de Cruz deixou para trás quatro filhos.

Em prisão preventiva há mais de um ano, desde abril 2019, o homem de 33 anos está acusado de assassinar a companheira de 40 anos, na tarde de 20 abril, com “golpes de martelo na cabeça”, tendo esta falecido no local.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2022: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.