Covid-19: Doze empresas nacionais certificadas estão a fabricar máscaras comunitárias

10/06/2020 00:31 - Modificado em 10/06/2020 00:31
| Comentários fechados em Covid-19: Doze empresas nacionais certificadas estão a fabricar máscaras comunitárias

As máscaras comunitárias nacionais estão a ser vendidas a 235 escudos e as importadas até ao máximo de 400 escudos.

A Empresa Nacional de Produtos Farmacêuticos (Emprofac), garante que a empresa tem em estoque cerca de um milhão e 500 mil máscaras cirúrgicas e mais de 40 mil máscaras comunitárias importadas.

Segundo o presidente do Conselho de Administração da empresa, Gil Évora, semanalmente a Emprofac recebe dos produtores nacionais cerca de 67 mil máscaras comunitárias destinadas a abastecer todo o mercado nacional.

 “Neste momento temos 12 empresas devidamente certificadas, 12 empresas que estão em três ilhas, designadamente Santiago, São Vicente e Santo Antão e todas as 67 mil máscaras está a permitirmos abastecer o mercado inteiro”, disse, indicando que nos últimos tempos tem-se verificado uma redução na procura das máscaras cirúrgicas.

No que refere aos produtos desinfetantes, Gil Évora adiantou que Emprofac está a receber cerca de 3.500 frascos de 250 mililitros (ml) de álcool gel por dia da Inpharma, que nos últimos tempos triplicou a sua produção.

Para além dos frascos de 250 ml, a Inpharma tem também disponibilizado frascos de 500 ml e de 1000 ml de álcool gel e outras soluções desinfetantes, que é distribuído sobretudo para as empresas e serviços públicos.

Portanto, assegura que em termos de máscaras cirúrgicas e soluções desinfetantes “temos um estoque muito grande para cerca de três a quatro meses” e descarta qualquer importação de máscaras e álcool gel nos próximos três meses, até porque, garantiu, a preferência dos cabo-verdianos tem sido para a produção nacional.

Todo o produto existente no estoque da Emprofac, inclusive as máscaras cirúrgicas estão destinados ao abastecimento do mercado privado, já que o Governo importou um grande lote de equipamento de proteção individual para os hospitais, para a polícia e o pessoal de proteção civil e militares, que eram os maiores solicitadores desses equipamentos.

Considerações feitas, esta terça-feira, 09 junho, data em que a empresa completou 41 anos de existência.

O decreto-lei 47/2020, do Conselho de Ministros, publicado no Boletim Oficial (BO) nº 52, I Série, de 25 de Abril, estabeleceu as regras de utilização de máscaras de proteção facial, como medida complementar para limitar a transmissão do SARS-CoV-2 na comunidade, o vírus causador da COVID-19.

De acordo com o diploma, a utilização de máscaras de proteção em espaços interiores fechados com múltiplas pessoas é obrigatória, enquanto medida de proteção adicional ao distanciamento social, à higiene das mãos e à etiqueta respiratória.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2022: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.