Ministério Economia Marítima esclarece que Estado de Cabo Verde não paga o afretamento do Navio Chiquinho BL

8/06/2020 19:02 - Modificado em 8/06/2020 19:02

Face às declarações do deputado do Partido Africano Independência de Cabo Verde, João do Carmo, sobre o navio Chiquinho BL, o Ministério Economia Marítima, esclarece que Estado de Cabo Verde não paga o afretamento do referido navio.

Segundo o ministério da Economia Marítima, o Estado de Cabo Verde não paga o afretamento do navio Chiquinho BL, justificando que o mesmo é afretado pela Cabo Verde InterIlhas, empresa privada nacional, que assume todos os encargos inerentes ao mesmo.

Em conformidade, assegura ainda que, através da Cabo Verde
Fast Ferry, o Estado recebe da Cabo Verde InterIlhas, o valor de afretamento de 3 navios (Kriola, Liberdadi e Praia d’Aguada).

Também no que se refere à afetação do navio Chiquinho BL à linha São Vicente – Santo Antão – São Vicente, o governo considera “esta é a maior linha do mercado nacional com 70% dos passageiros e 80% das viaturas transportadas no país”.

Também o MPD, na manhã desta segunda-feira, diz que o objetivo do PAICV é “pôr em causa a segurança do navio com o claro propósito de amedrontar as pessoas e pôr em cheque o Governo”, sendo este um “não-assunto”.

“O navio, com as suas características, 76 metros e capacidade para 430 passageiros e 72 viaturas ligeiras, constitui a opção mais adequada”, e reitera que a solução adotada é a mais eficiente onde o país e a sua população sai a ganhar.

Sobre a situação da rampa de proa do navio Chiquinho BL, o Instituto Marítimo Portuário, esclarece que esta fica estanque quando fechada, e que por ser um navio não-SOLAS, engajado em viagens domésticas, não tem a obrigatoriedade de possuir uma porta-estanque.

  1. Maurino C.B Delgado

    Muita tinta ainda vai correr sobre o Chiquinho BL. Sobre a segurança do navio o esclarecimento do Instituto Marítimo Portuário não deixa tranquilo.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2022: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.