Assalto à CECV: Vigilante trancou o assaltante dentro da agência. Este forçou a saída com tiros – c/vídeo

30/05/2020 01:33 - Modificado em 30/05/2020 01:33

O NN tentou reconstruir  o que se passou  no assalto à agência  da Caixa Economica de Fonte Cónrgo, com recurso a depoimentos de testemunhas oculares e vídeos a que tivemos acesso. O assalto durou 2m. e7s. O assaltante  chegou  usando uma máscara de proteção facial, do tipo que todos usam para a proteção do novo coronavírus , e óculos escuros.

Pediu ao vigilante para entrar, mas este disse -lhe que teria de esperar, pois as novas regras só permitem que estejam dentro do banco, simultaneamente, três clientes. O assaltante terá  colocado o capacete, forçou a entrada e dirigiu-se para as caixas, disparando um tiro de intimidação para o teto. De início o vigilante ficou escondido na parte de dentro do balcão que fica na entrada. Depois saiu e decidiu trancar a porta, ficando do lado de fora. Foi nesse momento que o assaltante se apercebeu  e dirigiu-se para a porta disparando dois tiros. O  vigilante acabou por abrir a porta .

No vídeo que divulgamos é possível ver o vigilante a correr pela rua atrás da Caixa Economica, no início da rua do Restaurante Sodade , mais à frente está uma pessoa na porta  de uma loja e acaba por entrar nela. Depois surge na imagem  um segundo individuo que também foge. Pode-se ver que os dois olham para trás enquanto correm. Mas o assaltante não surge na imagem.

Este caso vem, mais uma vez, colocara a questão da segurança dos funcionários bancários e dos vigilantes nas agências bancárias . Os primeiros há muito tempo que exigem outras medidas de segurança, como a presença de policiais na porta dos bancos. “Este assalto mostrou que os trabalhadores ficaram à mercê de um homem armando. O pior podia ter acontecido. E o vigilante com um pau  nada pode fazer”. Trabalhadores  com que o NN falou estranham que “até agora a administração da CECV  ainda não se reuniu como os funcionários para analisar o que se passou”.

Do lado dos vigilantes, todos conhecem as condições em que trabalham, caracterizada por salários baixos, falta de equipamentos, falta de  estímulos e motivação. Há muito que as empresas de segurança privada  exigem que os vigilantes, pelos menos em lugares críticos, possam usar um outro tipo de armamento  que não seja … o manduque.

  1. rosa

    O segurança e’ um herói ,ele arreigou a vida no exercício do trabalho contra os bandidos mascarado . O MAI a CMSV tem q reconhecer esse ato valente . eles tem q ter seguro de vida.

  2. Antonio Monteiro

    Senhor jornalista, não foi o vigilante que escondeu à trás do balcão mas, sim uma funcionaria da C.E..O vigilante ficou na sala observando as acções do assaltante.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2022: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.