Covid-19: Voo espanhol retira cidadãos europeus de Cabo Verde

27/05/2020 17:56 - Modificado em 27/05/2020 17:56

As autoridades espanholas promovem na sexta-feira um voo comercial de repatriamento para cidadãos europeus, entre as ilhas cabo-verdianas da Boa Vista e do Sal e o arquipélago de Las Palmas, disse à Lusa fonte diplomática.

© Reuters

Trata-se do terceiro voo realizado este mês para repatriar cidadãos europeus retidos em Cabo Verde, arquipélago fechado há mais de dois meses a voos comerciais para travar a covid-19 e que permite, desde então, apenas voos de repatriamento.

Pela viagem de cerca de 1.500 quilómetros entre os dois arquipélagos junto à costa africana, cada passageiro terá de pagar 1.000 euros, sendo este um voo de repatriamento — autorização pedida pela Embaixada de Espanha na Praia — organizado pelas autoridades espanholas e por uma agência de viagens.

O voo parte da ilha do Sal com destino à Boa Vista, e só depois para Las Palmas, tendo os passageiros de assegurar posteriormente a viagem para a Europa continental, estando aberto a cidadãos nacionais ou residentes em algum outro país europeu.

Também o Reino Unido vai realizar, em 03 de junho, um voo para retirar os cidadãos nacionais que permanecem retidos em Cabo Verde. Segundo informação disponibilizada anteriormente pelo FCO (Foreign and Commonwealth Office), responsável pela proteção dos interesses e cidadãos britânicos no exterior, este “voo especial” será feito a partir do Aeroporto Internacional Amílcar Cabral, na ilha do Sal, e terá um custo por pessoa de 600 libras (671 euros), para regresso ao Reino Unido.

Por Lusa

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2020: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.