DNS garante que há normas para evitar que o vírus seja levado de forma “inadvertida e negligente” a outras ilhas

25/05/2020 22:38 - Modificado em 25/05/2020 22:38
| Comentários fechados em DNS garante que há normas para evitar que o vírus seja levado de forma “inadvertida e negligente” a outras ilhas

Na sequência da polémica levantada entre o Delegado de Saúde de São Vicente e o Diretor do Hospital Agostinho Neto, em torno da transferência de doentes da cidade da Praia para São Vicente, no que diz respeito às normas observadas, o Diretor Nacional de Saúde afirmou hoje que “não há intenção” por parte de ninguém em querer levar o vírus para as ilhas que não têm casos ativos da doença. 

Artur Correia fez estas declarações à imprensa, ao ser questionado sobre a polémica envolvendo o Delegado de Saúde de São Vicente e o Director do Hospital Agostinho Neto (HAN), devido a evacuação de um doente proveniente da cidade da Praia, que fugiu no passado sábado do Hospital Baptista de Sousa.

“Todas as estruturas do Ministério da Saúde estão fazendo o possível para gerir esta epidemia da melhor forma, para evitar casos incontroláveis nas outras ilhas que não têm casos, ou que não têm tido. É preciso ser consciente que a Covid-19 possa chegar  às outras ilhas, mas estamos a fazer todos os possíveis para que chegando, seja controlado e que não permita um alastramento brusco e que ponha em causa o nosso sistema de saúde” afiançou o DNS. 

Por isso, diz não ter dúvidas de que todos os responsáveis da saúde estão “empenhados e concentrados nas medidas de prevenção e controlo” para que não haja desvios para outras questões. “Há normas concretas para evitar que o vírus seja levado de forma inadvertida e com negligência a outras ilhas. Ninguém tem esta intenção. Toda a rede pública está empenhada para evitar que isso aconteça” esclareceu Artur Correia, que salientou ainda que uma das normas para evacuações é sujeitar os pacientes a testes rápidos ou de PCR.

Sobre o inquérito instaurado em São Vicente, para apurar possíveis falhas no caso da cidadã de nacionalidade chinesa, o DNS apontou que está a ser conduzido pela Entidade Reguladora Independente (ERIS) e que no momento não está a par de todos os pormenores.

Artur Correia adiantou ainda que nas últimas 24 horas foram identificados seis novos casos suspeitos de Covid-19, sendo 3 na cidade da Praia, 2 no Tarrafal de Santiago e um na ilha da Boa Vista.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2020: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.