Câmara Municipal acusa PAICV em São Vicente de discursos “infundados” e “desesperados” – c/vídeo

15/05/2020 15:56 - Modificado em 15/05/2020 15:56

A vereadora da Acção Social da Câmara Municipal de São Vicente (CMSV), em resposta as afirmações do presidente da Comissão Política Regional do PAICV em São Vicente, acusa Alcides Graça de produzir discursos meramente políticos, infundados e de desespero, contra a edilidade, no que toca, a ausência de medidas públicas pós estado de emergência.

Lídia Lima assegura que várias medidas foram adotadas estando outras em fase de adoção, e critica a postura do líder do PAICV em São Vicente, apontando que esta forma de agir não é solução para minimizar os problemas advenientes desta crise. “A solução é de união e partilha de informações e discursos”.

Conforme a vereadora, durante o estado emergência, a CMSV esteve fechada e portanto, não cobrou e nem gerou receitas, e mesmo assim, continua, isentou o pagamento da renda do mês de Abril aos micro empresários com negócios em espaços comerciais geridos pela Câmara, nomeadamente nos mercados.

Referindo ainda, que os micro empresários e vendedeiras que trabalham nestes espaços, foram todos inscritos no âmbito do regime do Rendimento Solidário e já começaram a receber os 10 mil escudos.

Aponta ainda outras medidas levadas a cabo pela edilidade, como o perdão dos juros de mora, neste caso, aos comerciantes e outros em situação de dívidas, o fornecimento de água gratuito durante três semanas, limpeza profunda da cidade com campanha de desinfeção e a implementação dos programas de apoios sociais que visam combater os efeitos desta pandemia, bem como medidas para alavancar a economia local.

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2020: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.