Câmara Municipal de São Vicente pretende potencializar o emprego em tempo de pandemia

5/05/2020 13:35 - Modificado em 5/05/2020 13:35

O presidente da Câmara Municipal de São Vicente, assegura que, não obstante os problemas que a ilha passa, devido a pandemia do Covid-19, a Câmara não vai mexer no emprego e sim potencializar, de forma a trazer mais e fazer os possíveis para melhorar a qualidade de vida da população e retomar com muito mais força, a limpeza da ilha, bem como as outras atividades da edilidade, como as obras públicas, para dar mais segurança às famílias.

Augusto Neves voltou esta segunda-feira a assumir as atividades na Câmara Municipal de São Vicente, após mais de um mês de ausência, devido a problemas de saúde. Em conferência de imprensa desafia a população a continuar cumprindo com as restrições impostas pelo governo e autoridades sanitárias no combate ao Covid-19.

Para Augusto Neves, esta a ilha e o país vivem uma situação que é nova para todos e que coloca desafios imensos, principalmente no que toca ao sentimento de pertença, comunidade e partilha de vida, sendo a saúde a prioridade.

E, portanto, tendo isso em conta, Neves apela a todos a tomar as devidas cautelas, alertando que isso implica que haja um esforço coletivo, para enfrentar esta difícil situação de pandemia e é “uma luta de todos e deve ser tomada com muita seriedade, cautela, empenho e determinação de todos neste momento é importante”.

Considera que esta é uma “luta de sobrevivência e proteção da saúde dos sanvicentinos e cabo-verdianos”, e refere que o primeiro dever de cada um, é lutar pela saúde do próximo e deste modo, evitar por negligência ou desconhecimento, que se coloque em risco a nossa saúde e a dos outros.

“Neste momento devemos evitar o máximo a circulação e contacto social desnecessários. Apelo à responsabilidade no relacionamento social para combater com êxito esta ameaça vivida”, expõe Neves, afirmando, no entanto, que para que isso aconteça é precisão que todos trabalhemos em conjunto com as instituições de saúde para podermos responder a esta crise e assegurar a proteção dos munícipes, contribuindo para “retoma gradual da normalidade”, garantindo o restabelecimento da economia, do emprego e a vida normal das famílias.

Questionado sobre esta intervenção, neste momento, Augusto Neves assegura que esta advém da necessidade de passar esta mensagem e também pela nova fase que a ilha passa, após sair da “emergência” e que devemos retomar este estado de calamidade com muito cuidado e cautela.

Neves reconhece ainda, o empenho de todos que tem participado na luta contra a Covid-19 e enviou uma mensagem de esperança e apreço para os profissionais estão na linha da frente no combate a esta pandemia, reforçando que deve-se fazer o necessário para o restabelecimento da normalidade.

Relembra também que o país já venceu outras epidemias e está seguro que esta luta também vai ser vencida. Apelando, mais uma vez, ao reforço da solidariedade e do dever cívico de recolhimento domiciliar e distanciamento social.

“Temos confiança na população de São Vicente e que está irá acatar as orientações dos serviços sanitários, do governo e da edilidade” e, acredita que apesar de a abertura ser quase sempre de euforia, apela as pessoas a continuar como estiveram durante o estado de emergência.

Instado sobre a sua saúde, Neves garante que esteve em dois momentos de quarentena no país, primeiro na cidade da Praia, após seu regresso de Portugal, onde esteve a fazer exames e tratamento médico, às vésperas de Cabo Verde determinar o encerramento da fronteira aérea internacional com o objetivo de impedir a propagação do coronavírus no arquipélago.

E na chegada à ilha de São Vicente, garante ter mantido um período de quarentena e que os testes de Covid-19 deram negativo, estando apto para assumir o leme. Diz que está bem de saúde e retoma as atividades para terminar o mandato e superar os novos desafios.

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2020: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.