Covid-19: Ilha do Sal a que mais sofre com o impacto da doença a nível turístico

1/05/2020 00:38 - Modificado em 1/05/2020 00:38

Segundo dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), a ilha do Sal continua a ser a ilha que emprega a maioria de pessoas nos estabelecimentos de alojamento turístico. “Cerca de 53 em cada 100 empregados dos referidos estabelecimentos estão nessa ilha; em seguida aparecem as ilhas da Boa Vista com 24,7% e Santiago com 9,1%”, destaca o INE.

O novo coronavírus deixou em Cabo Verde mais de nove mil pessoas no desemprego.

Os dados do Instituto Nacional de Estatística, referente ao relatório sobre o sector turístico em 2019, mostra que, “os estabelecimentos hoteleiros inventariados empregavam cerca de 9.050 pessoas”, e que em comparação com 2018, “corresponde a um acréscimo de 2,5%”.

Segundo o relatório estatístico pelo INE, os hotéis continuam a empregar o maior número de pessoas, representando cerca de 85,2%, do total do pessoal. Seguem-se as pensões (5,3%), os aldeamentos turísticos e as residenciais (ambos com 4,0%)”.

Ainda segundo os dados do inventário anual realizado pelo Instituto Nacional de Estatística, no final do ano 2019, estiveram em atividade 284 estabelecimentos hoteleiros, o mesmo número que o ano anterior.

Esses estabelecimentos hoteleiros ofereceram uma capacidade de alojamento de 13.092 quartos traduzindo-se em decréscimos de -0,7%. Registou-se acréscimos de 21.059 camas e 27.911 lugares, traduzindo-se em acréscimos de 0,1% e 0,2%, respetivamente, em relação ao mesmo período do ano anterior.

No período de janeiro a dezembro de 2019, os estabelecimentos hoteleiros registaram mais de 819 mil hóspedes e mais de 5,1 milhões de dormidas. Em termos absolutos, representaram 53.612 entradas e 181.512 dormidas a mais do que os valores registados em 2018.

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2020: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.