“Beber álcool não mata a Covid-19. Pelo contrário”

19/04/2020 22:44 - Modificado em 19/04/2020 22:44

A crença de que a ingestão de bebidas alcoólicas combate a Covid-19 já fez algumas vítimas mortais pelo mundo. Como tal, a Organização Mundial de Saúde lança um alerta.

© Reuters

Numa altura em que o novo coronavírus continua a fazer vítimas mortais em todo o mundo, a Organização Mundial de Saúde relembra que “a ingestão de bebidas alcoólicas não mata o vírus”. Aliás, até tem o efeito contrário.

Num comunicado, emitido durante esta semana, a organização mundial refere que o consumo de álcool enfraquece o sistema imunitário. Como tal, incentiva os países a limitarem o seu consumo durante esta altura.

“Em tempo de quarentena, devido à pandemia de Covid-19, o consumo de álcool pode exacerbar a vulnerabilidade da saúde, a adoção de comportamentos de risco, problemas mentais e violência”, lê-se.

Numa altura em que já foram registadas mortes devido ao consumo de álcool com a crença de que mataria o vírus, a OMS desmistificou as teorias de que “beber mata a Covid-19” ou “torna as pessoas imunes”.

“O consumo de álcool está associado a vários tipos de doença e distúrbios mentais, que podem fazer com que a pessoa fique mais vulnerável ao novo coronavírus. Mais concretamente, o álcool compromete o sistema imunitário e aumenta o risco de outras complicações. Desta forma, as pessoas devem minimizar o consumo de álcool, especialmente durante a pandemia”.

Em Notícias ao Minuto

  1. Domingos Correia

    A Organização Mundial da Saúde, uma quase agência Chinesa, está a mentir, porque se assim fosse porque usar o álcool como desinfectante?
    Certo que o álcool das bebidas vai de 0º ao máximo de 45º, suportável para uma bebida agradável, não é 100% seguro, mas com outros ingredientes, como a alho, o limão, a canela., o gingibre e outros, tornam o vírus imune. Quem acredita que a OMS está interessada em combater o vírus desengane-se. Se Assim fosse, tomaria medidas pelo menos em Dezembro de 2019, pois, já sabia do vírus muito mais cedo do que nos faz crer. Tolos são os que acreditam. tanto na OMS e na China. Todos os governos estão a idolatrar, recebendo presentes envenenados, comprando equipamentos e recebendo ajudas que não funcionam e há-de vir vacinas para retardar a morte, também porque são contaminado. É a estratégia da China para dominar o Mundo. Por isso o Presidente do Quénia deu o sinal e passo positivo de cancelar um contrato com a China de 10 milhões de dólares. Abram os olhos, mas é.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2022: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.