Mindelenses pedem a interdição de placas desportivas da ilha

25/03/2020 00:19 - Modificado em 25/03/2020 00:20
| Comentários fechados em Mindelenses pedem a interdição de placas desportivas da ilha

Num momento que o país está a viver sob medidas de contingência, impostas pelo Governo no âmbito da crise do novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, pode-se constatar a aglomeração de jovens nas placas desportivas de São Vicente, o que leva os mindelenses a pedirem a interdição destes espaços até que a situação normalize.

O facto é que apesar dos esforços das entidades competentes como a Delegacia de Saúde e a Câmara Municipal, em tomar medidas que evitem a aglomeração de pessoas, principalmente, nos espaços de convívio como são as placas desportivas.

O NN, numa ronda por algumas zonas da ilha, constatou que alguns jovens continuam a ignorar as medidas impostas pelas autoridades sanitárias e municipais e a frequentar estes espaços para partidas de futebol, o que não é recomendável nos dias em que vivemos. Tentamos abordar alguns destes jovens, mas recusaram-se a dar qualquer explicação por tal atitude.

Alguns mindelenses, abordados pelo NN, frisaram que muitos joven estão relativizando a gravidade do problema que paira sobre o nosso país e apelam à edilidade sanvicentina que actue em conformidade e interdite a frequência destes espaços. 

“Neste momento o melhor seria a Câmara Municipal fechar todos os polivalentes da ilha, pois se foi determinado que todos os recintos desportivos fossem interditados. Não podemos ter jovens aglomerados nos polivalentes a jogar, como se nada esta a passar. Devido ao fluxo de informações nas redes sociais, estes são das camadas que mais informações têm à sua disposição e não podem agir desta forma” salienta Carlos Lopes.

Já Miguel Soares, aponta que desde que esta medida foi adotada, no polivalente de Cruz João Évora é possível todas as tardes ver os jovens nas suas partidas de futebol, quando se recomenda a distância de 1,5 metros de outras pessoas. “Não é possível que os jovens estejam a ter estas atitudes num momento que nos foi pedido o isolamento social. Peço que as autoridades determinem o fecho destas infraestruturas imediatamente, pois não coaduna em nada com as medidas de isolamento decretadas”.

Por sua vez, Cláudia Dias diz que é com algum espanto que vê ainda os jovens a ter atitudes do tipo, isto numa fase que o país não vive melhores dias, devido a covid-19, entendendo que as autoridades devem fechar estes recintos para evitar situações piores. “Tais comportamentos são reprováveis. Espero que as autoridades fechem estes espaços pois se houver algum contagio desencadeará uma cadeia de infectados em muito maior escala” assegura.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2022: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.