Moçambique. Ex-presidente das Linhas Aéreas condenado a 14 anos de prisão

24/03/2020 16:10 - Modificado em 24/03/2020 16:10
| Comentários fechados em Moçambique. Ex-presidente das Linhas Aéreas condenado a 14 anos de prisão

O Tribunal Judicial da Cidade de Maputo condenou hoje o antigo presidente das Linhas Aéreas de Moçambique (LAM), António Pinto, e o antigo diretor financeiro da transportadora, Hélder Fumo, a 14 anos de prisão por peculato.

© Lusa

No mesmo processo, o Tribunal Judicial da Cidade de Maputo condenou Mia Temporário, diretora da Executive, entidade gestora da Índico, revista de bordo da LAM, a 12 anos, também por peculato.

O tribunal condenou ainda os três ao pagamento de uma indemnização de 31 milhões de meticais (431,3 mil euros), divididos por um terço por cada arguido, ao Estado moçambicano.

A justiça deu como provado que António Pinto, Hélder Fumo e Mia Temporária desviaram um total de 50 milhões de meticais (cerca de 718 mil euros), através de um contrato de prestação de serviços firmado entre a LAM e a Executive, que não chegaram a ser realizados.

Os advogados dos três arguidos asseguraram que vão recorrer da condenação.

Por Lusa

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2022: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.