Hotéis no Sal ponderam fechar por três meses: Centenas de trabalhadores vão para o desemprego

18/03/2020 17:56 - Modificado em 18/03/2020 23:08
| Comentários fechados em Hotéis no Sal ponderam fechar por três meses: Centenas de trabalhadores vão para o desemprego

O NN sabe que vários hotéis na ilha do Sal irão suspender as atividades por um período de três meses, isto devido aos impactos resultantes da crise originada pelo novo coronavírus. Gestores da hotelaria consideram que  “com o encerramento das fronteiras de Cabo Verde e com a limitação e proibição das pessoas viajarem pelo mundo, em particular da UE, os hotéis estão a ficar sem clientes. E sem clientes não há receitas e sem receitas temos que fechar as portas”.

O NN sabe que grupo Oásis vai fechar pelo período de três meses as suas  duas unidades – o Salinas e o Belo Horizonte. O Melia também poderá seguir o mesmo caminho que deverá ser a solução a adotar pela maioria dos hotéis da ilha.

Se esta medida se estender pelos outros hotéis, como o Riu, Robinson, pode levar para o desemprego cerca de 1.000 trabalhadores com contratos a prazo. Os trabalhadores efetivos deverão receber em casa entre 30 a 40 % dos salários.

Os responsáveis contactados pelo NN consideram que no cenário atual “É inevitável os despedimentos e a perspetiva de ser um despedimento em massa”.

Mas os gestores contactos consideram que essas medidas podem ser agravadas e esperam o pior. “As perdas são catastróficas e não só para nós, mas sim para todos, o que vai levar ao encerramento de hotéis em cadeia nas outras ilhas Cabo Verde”.

Os empresários da hotelaria esperam uma intervenção do governo que passaria “por um plano de não pagamento a nível do IRPC de imposto tributário de 2019, assim como o IVA para a taxa turística etc.”.

“Nesta taxa turística não existe nenhum apoio aos hotéis ou fundo que poderia ter sido pensado”.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2020: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.