Alto de Morabeza: Prédio de dez andares em estado de abandono

16/01/2013 01:30 - Modificado em 16/01/2013 01:30

Na cidade do Mindelo não é novidade a existência de casas velhas abandonadas, pardieiros, obras inacabadas em pleno desrespeito pelo Código de Posturas Municipais. Mas, para desafiar a falta de visão das autoridades em Chã de Alecrim, no Alto de Morabeza, existe um prédio de dez andares praticamente abandonado, visto que as obras estão paradas há cerca de dois anos.

 

Isto quando o código de postura impõe regras severas e claras sobre o inicio e o acabamento de obras. Neste caso, a apreensão tem a ver com a dimensão da obra e os problemas que podem resultar da obra acabar por ficar definitivamente abandonada. O primeiro problema tem a ver com o facto da obra estar a paredes-meias com o comando da 1ª Região Militar e com a utilização que se pode vir a fazer do tosco. Por enquanto, a obra tem um guarda que vai mantendo afastados os que normalmente ocupam esses espaços quando abandonados.

 

Imbróglio

O complexo Morabeza de Luxe surgiu na euforia da explosão imobiliária que São Vicente viveu entre 2005 e 2008 e seguia a linha das construções na horizontal. O preço e as condições de luxo, piscinas, condomínio privado, serviços atraíram vários cidadãos que viram na compra dos apartamentos um bom investimento ou a possibilidade de viverem dentro de um complexo de luxo.

As obras iniciaram em 2008 e a Blue Company, dona da obra, consegui um financiamento junto do Banco Interatlântico que fez os empréstimos aos compradores. O prazo de conclusão era de dois anos, ou seja, a empresa tinha de entregar os apartamentos em 2010. Só que a empresa não consegui cumprir os prazos e a partir dessa data, as obras começaram a parar até que a empresa reconheceu que não tinha capacidade financeira para terminar a obra.

O NN conseguiu apurar que a solução passa pelo Banco Interatlântico que é o principal credor e que pode negociar com a Blues Company a cedência do empreendimento ou deixar a obra ir à hasta pública para comprar e depois vender. Mas este é um processo que pode ser moroso e arrastar mais a situação de abandono em que o prédio se encontra.

  1. José. Chantre

    Inaceitável , inadmissível

  2. Fernando Fortes

    Pois é!Esse monstro que foi concebido com a violação do PDM de S.Vicente, é mais uma herança deixada pela dupla Isaura Gomes/ Benvindo Cruz.

  3. Hermes

    sera das pessoas envolvidas no caso Lancha Voadora?

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.