Família do homem encontrado morto quer saber qual foi a causa da morte

11/01/2013 01:14 - Modificado em 11/01/2013 01:43
| Comentários fechados em Família do homem encontrado morto quer saber qual foi a causa da morte


O Departamento da Polícia Judiciária na ilha de São Vicente quer saber se houve crime no caso da morte do cidadão Manuel Duarte em Chã D´ Alecrim. Por isso, a autoridade criminal desencadeou uma investigação para apurar as razões que culminaram na sua morte. E para a família da vítima, o caso merece uma averiguação porque há dois anos, Manuel foi empurrado por um desconhecido no local onde foi encontrado sem vida.

 

Para os familiares de Manuel Duarte, as causas da sua morte continuam a ser uma incógnita. A autópsia foi realizada pela Delegacia de Saúde e a PJ e o corpo foi liberado para a família que realizou o seu funeral. Mas quanto ao resultado da perícia médica, os familiares da vítima dizem estar à espera para saberem o que se passou.

 

Sónia Rosário, companheira de Manuel Duarte, afirmou ao NN que “depois de alguns dias à espera da autópsia que foi realizada ontem pelas autoridades, pudemos fazer o funeral. Por agora, a morte do meu marido continua a ser um mistério, porque ainda não soubemos qual foi a causa da morte. Queremos saber se ele caiu no local ou se se tratou de uma agressão, porque como família temos o direito a um esclarecimento”.

 

Sónia diz que a família está a aguardar pelo relatório final da polícia, mas se se provar que houve uma agressão esperam que seja feita justiça. A entrevistada acrescenta que há dois anos, a vítima foi empurrada para essa mesma vala, onde há 12 dias foi encontrada morta.

 

“Ele saiu à noite e quando regressava para casa, foi seguido por um desconhecido que o empurrou nessa vala. Nessa altura ele caiu nas imediações da primeira ponte e apensa sofreu ferimentos no nariz e na cabeça. Essa pessoa aproveitou a situação para lhe roubar os seus objectos. Por sua vez, ele fez uma participação à polícia dando conta da ocorrência, mas o caso nunca foi esclarecido” declara Sónia Rosário.

 

Mas o certo é que no dia 30 de Dezembro, o corpo de Manuel Duarte foi encontrado debaixo de uma pequena ponte que liga a Av. Marginal à zona conhecida como Edilter, isto é, uma ponte que se situa a poucos metros do local onde foi empurrado há dois anos.

 

Este online contactou a Polícia Judiciária que assegurou que foi detectada uma pancada na vítima, mas que o caso ainda se encontra inconclusivo porque a PJ está a analisar o relatório médico e a realizar investigações que permitam tirar conclusões e pronunciar sobre as causas da morte.

 

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.